Louvor terapêutico

louvor_post

Os Salmos providenciam um meio de expressar nossas emoções de maneira agradável a Deus. Como diz Ed Welch em No More Minimizing Pain, eles constantemente nos convidam a clamar ao Senhor com nossas emoções. Com  percepção semelhante, David Murray escreve aqui sobre o valor terapêutico de cantarmos os salmos − um ponto de partida para a cura emocional, mas que nos conduz para além dela.

Louvor terapêutico
David Murray

Apesar das centenas de novos cânticos cristãos de todos os gêneros possíveis que são compostos a cada ano, os velhos Salmos estão experimentando um novo despertamento em vários contextos. Por que será?

Creio que a principal razão para isso é seu valor terapêutico; em tempos de tantas emoções desordenadas, os adoradores estão descobrindo como os Salmos ministram de modo tão poderoso à sua vida emocional.

Os Salmos equilibram revelação divina e emoções humanas
Alguns cânticos cristãos são emocionalmente estimulantes, mas têm pouco conteúdo teológico; envolvem o coração, mas não a mente. Uma reação extremada a isso é a composição de cânticos repletos de verdades teológicas, mas que não cativam os sentimentos do adorador. Assemelham-se mais a sermões cantados.

Os Salmos alcançam um equilíbrio inspirado entre teologia doxológica e doxologia teológica; eles combinam o objetivo e o subjetivo em medidas perfeitas. Vez após outra nós lemos: “Louvai ao Senhor por…” seguido de motivos e motivação para tal louvor. Deus é proclamado e descrito, mas sempre com o propósito de estimular nosso coração e de interagir com Ele por meio de Sua autorrevelação.

Os Salmos expressam toda a extensão das emoções humanas
Os Salmos contêm uma mistura incomparavelmente rica de emoções intensas e variadas: tristeza e alegria, dúvida e confiança, solidão e companheirismo, desespero e esperança, medo e coragem, derrota e vitória, queixa e louvor etc.

É de admirar que Calvino tenha chamado os Salmos de “uma anatomia de todas as partes da alma”? Conforme Calvino explicou: “Não há nenhuma emoção da qual alguém possa estar ciente que não esteja aqui representada como num espelho. Ou ainda, o Espírito Santo trouxe à vida nesse livro todas as tristezas, pesares, temores, dúvidas, esperanças, cuidados, perplexidades, em suma, todas as emoções que distraem e com as quais a mente do homem está acostumada a agitar-se.”

Os Salmos pintam um retrato realista da vida
Os Salmos não retratam nossa vida como sendo vitória sobre vitória. Derek Thomas ressalta que pelo fato de muito do louvor contemporâneo ser otimista e positivo (e por isso contrário à experiência dos cristãos no restante da semana), ele, às vezes, produz uma falta de ligação com o cotidiano que leva, por fim, ao cinismo e perda de confiança. Mas quando nos voltamos para os Salmos, encontramos uma sinceridade nua e crua. Embora, a princípio, as fortes expressões da dura realidade possam chocar nossos ouvidos refinados, logo recebemos alívio ao encontrar pessoas semelhantes a nós, que expressam proveitosamente aquilo que frequentemente pensamos, sentimos e experimentamos em nossa confusa vida diária.

Os Salmos abrem uma válvula de escape para nossas emoções dolorosas
Você já cantou sobre segurança em um momento de muitas dúvidas? Já cantou sobre alegria enquanto sentia-se deprimido? Eu também. E é horrível cantar nessas circunstâncias, não é mesmo? Por que não posso cantar aquilo que realmente sinto? Com os Salmos, você pode! Alguns deles nos permitem expressar dúvida e até mesmo desespero − como o Salmo 88; outros nos ajudam a descrever nossos conflitos relacionados à providência − como o Salmo 73; outros ainda nos guiam na explicação das nossas lutas com a depressão − como o Salmo 42.

Os Salmos abrem a válvula de escape do nosso coração e nos orientam sobre como articular nossas emoções mais dolorosas. Não precisamos contê-las nem negá-las. Em vez disso, Deus inspirou cânticos que as admitem e liberam. Como alguém já disse: “Que alívio! Posso cantar aquilo que realmente está em minha mente e coração, e Deus providencia palavras para que eu expresse essas emoções de modo exato. Os Salmos alcançam essas emoções e as levam a Deus”.

Os Salmos nos chamam à transformação das nossas emoções
Os Salmos não somente permitem que “desafoguemos” nossas emoções, mas também chamam a uma transformação. Não somos deixados a nos revolver em nossos sentimentos. Os Salmos nos mostram como sair do medo rumo à coragem, da tristeza à alegria, da ira à paz e do desespero à esperança. O doloroso ponto de partida é legítimo, mas é só um ponto de partida. O ponto final da cura emocional precisa ser mantido como foco e rumamos a ele conduzidos pelo auxílio do salmista.

Os Salmos nos conclamam a uma emoção solidária
Quando eu era um adolescente rebelde, eu me sentava frequentemente em minha igreja, onde costumávamos cantar os Salmos, e me perguntava por que eu estava cantando palavras que não tinham relevância nenhuma para mim. Por que cantar sobre tristeza quando eu estava perfeitamente feliz? Ou, certos domingos, por que cantar sobre alegria quando eu estava me sentindo tão deprimido com relação à minha vida? Evidentemente, essa é a mentalidade de um adolescente centrado em si mesmo. No entanto, quando Deus nos alcança, começamos a olhar para além de nós mesmos e compreender que, embora eu não esteja me sentindo como aquilo que canto, outros certamente estão. Os Salmos chamam-me a chorar com os que choram e a me alegrar com os que se alegram, não importando se aquilo que eu sinto é exatamente o oposto. Eles me fazem lembrar da diversidade emocional do corpo de Cristo e me convidam a participar dos sofrimentos e sucessos de outros. Eles me viram do avesso.

Os Salmos proporcionam um estímulo emocional para que vivamos na retidão
Procurei enfatizar o envolvimento e a motivação emocional dos Salmos. Contudo, no final das contas, os Salmos usam a energia emocional que geram para incentivar uma obediência prática. Perceba quantos Salmos de “sabedoria” estão espalhados pelo Saltério, mostrando também o caminho da obediência para o adorador que eles incentivam e revigoram A transformação emocional deve resultar em transformação de vida.

Fonte: Head Heart Hand
Original:Therapeutic Praise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s