Fique firme!

firme_post

John MacArthur

Manter o seu equilíbrio espiritual no mundo de hoje é um desafio. No entanto, é exatamente esse equilíbrio que Paulo tinha em mente em Filipenses 4.1: “Portanto, meus irmãos, a quem amo e de quem tenho saudade, minha alegria e coroa, permaneçam assim firmes no Senhor, ó amados”.

Ficar firme em um mundo instável—isso é o que a Bíblia nos recomenda. Por quê? Porque nossa vida é cheia de problemas! Não são apenas os acontecimentos do cenário mundial ou nacional que nos abalam. Com frequência, são aqueles acontecimentos em escala mais pessoal que afetam nossa estabilidade. Paulo escreve aos coríntios: “mantenham-se firmes, e que nada os abale” (1Co 15.58). Tiago exorta seus leitores para que não sejam pessoas de “mente dividida, instáveis” (1.8). E Pedro escreve que Deus deseja “restaurar, firmar, fortalecer e alicerçar” os crentes (1Pe 5.10).

Ficar firme é representar dignamente o evangelho (Fp 1.27)! Se Jesus Cristo é nossa rocha, a pedra angular em que nos firmamos, e se o Espírito de Deus que habita em nós capacita-nos e nos dá vitória sobre todas as dificuldades, você precisa demonstrar estas verdades nas tempestades da vida. Isso é o que a Bíblia diz. E isso é o que Paulo nos ensina a fazer em Filipenses 4.4-8.

Cultivar um coração alegre

Para ficar firme, é preciso cultivar um coração alegre. Aconteça o que acontecer, “alegre-se sempre no Senhor; novamente digo: alegre-se” (4.4). Os filipenses estavam passando por várias experiências assustadoras. Os inimigos estavam provocando conflitos (1.30). O ambiente em que viviam era muito hostil, “no meio de uma geração corrompida e depravada” (2.15). Esta é a razão por que Paulo os exorta a que fiquem firmes. As circunstâncias na cidade de Filipos, com o evangelho desprezado e os crentes igualmente desprezados e perseguidos, não eram muito diferentes das que enfrentamos hoje. Ainda assim, repetidas vezes ao longo desta epístola—dezesseis vezes—Paulo diz: “Alegre-se!”. Setenta vezes no Novo Testamento recebemos a recomendação para que nos alegremos, sempre com ênfase em nos alegrarmos no Senhor e não nas dificuldades. Você pode não encontrar alegria nas provações em si. Ainda assim, a estabilidade espiritual será sua marca pessoal se você encontrar alegria constante no Senhor.

O que isso significa? Significa alegra-se naquilo que o Senhor nos dá—todas as bênçãos que recebemos em Cristo (Ef 1.3-14). Fomos escolhidos antes da criação do mundo e predestinados para sermos adotados como filhos, por meio de Cristo, para cumprir o plano de Deus de sermos eternamente  para louvor da Sua glória. Recebemos a Sua redenção, o perdão dos pecados, as eternas riquezas da Sua graça, uma herança estabelecida para nós antes da fundação do mundo, o Espírito Santo como penhor da nossa herança, e muito mais!

Tudo quanto temos em Cristo deve ser suficiente para manter nossa alegria frente a qualquer dificuldade. Não importa quais sejam nossas necessidades, as Suas riquezas são suficientes para supri-las (4.19). Como membros de “um reino inabalável” (Hb 12.28), recebemos a ordem de cultivar um coração alegre em Cristo, sejam quais forem as provações.

Aprender a contentar-se com menos do que lhe é devido

Paulo acrescenta: “Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos” (4.5). O termo grego traduzido aqui por “amabilidade” é outras vezes traduzido como “moderação”, “boa vontade” ou “indulgência paciente”. A palavra sugere uma humildade que é capaz de se submeter a injustiças—ignomínia, maus tratos, desapontamentos ou perdas—sem animosidade, amargura ou ira. É pura graciosidade.

“Seja a sua graciosidade conhecida por todos” simplesmente significa que todos devem ver que você possui esta humildade. Ela não é reservada para determinadas pessoas ou ocasiões. Pelo contrário, deve ser a mesma em qualquer lugar—na igreja, em casa, no trabalho. O que isso verdadeiramente significa é que você aprenderá a ser humilde o suficiente para contentar-se em receber menos do que lhe é devido. Você não buscará nada para si mesmo. Devido à sua disposição graciosa, você não se abalará diante do pior.

Descansar pela fé no Senhor

Voltemos ao nosso texto: “Perto está o Senhor. Não andem ansiosos por coisa alguma”. Estes dois pensamentos se unem. “Perto está o Senhor” não está sugerindo que a Sua volta é iminente, mas simplesmente que o Senhor está presente. O Salmo 31.1-5, citado por Jesus na crucificação, fala de uma atitude de fé que descansa confiante no Senhor. Qualquer que seja a dificuldade, minha força, meu refúgio, meu abrigo, meu livramento, minha rocha está no meu Deus!

O Salmo 57 também traz um testemunho maravilhoso de confiança por parte do Salmista: “Em ti a minha alma se refugia; à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades…. Firme está o meu coração, ó Deus, o meu coração está firme; cantarei e entoarei louvores”.

“Perto está o Senhor. Não andem ansiosos por coisa alguma”. A ansiedade é uma forma de ultraje a Deus. Jesus disse que você não precisa ficar ansioso com respeito à sua vida—com o que irá comer ou beber—por que seu Pai celeste sabe que você precisa destas coisas (Mt 6.25-32).

Entregar seus problemas ao Senhor em oração e com gratidão

Paulo prossegue no verso 6: “Em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus”. Seja qual for o seu problema, ele está incluído aqui − “em tudo”! Entregue-o a Deus, com um coração grato—grato porque sabe que o propósito de Deus não falhará, grato pela providência de Deus, e grato pela promessa divina de que todas as coisas cooperam para o bem (Rm 8.28). Ao mesmo tempo, lembre-se sempre de que este deve ser o eu estilo de vida, como diz 1 Tessalonicenses 5.18: “Em tudo, dai graças”.

Focalizar a mente nas verdades de Deus e naquilo que é eterno

Todas as dificuldades que você enfrenta —provações, tentações, doenças, desapontamentos—estão limitadas a esta vida. Eis a razão por que Paulo anseia pela redenção do nosso corpo em Romanos 8. Enquanto a natureza toda e o seu próprio corpo ainda estão em decadência aqui na terra, você pode colocar a sua mente lá onde ela deve estar—focalizada na verdade de Deus e naquilo que é eterno (v. 8):
“tudo o que for verdadeiro” — a Palavra de Deus (Jo 17.17)
“tudo o que for nobre” — merecedor de respeito ou consideração
“tudo o que é correto” — justo
“tudo o que é puro” — moralmente puro
“tudo o que é amável” — digno de ser amado
“tudo o que é de boa fama” — ou seja, de boa reputação
“se houver algo excelente ou digno de louvor, pense nessas coisas”. Cultive bons hábitos na área de pensamentos. Deixe de lado o que é temporal e coloque seus olhos naquilo que é eterno.

Se você aprender a estar alegre… Se você aprender a confiar em Deus e não ficar ansioso… Se você  aprender a levar tudo a Deus em oração com um coração grato… Se você aprender a pensar  naquilo que é de valor para Deus, e não colocar toda a atenção apenas em questões temporais, algo acontecerá— “a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o seu coração e a sua mente em Cristo Jesus” (v. 7). Aqui está a chave da sua estabilidade espiritual. O seu coração e a sua mente ficarão protegidos. Não haverá qualquer medo, pânico, dúvida ou ansiedade. Você terá a paz de Deus “que excede todo entendimento”, aquela paz para a qual não há explicação humana e que o guardará de todo medo e pânico.

Você pode se alegrar porque sabe que nada mudará no seu relacionamento eterno com o Senhor. Você pode se alegrar porque sabe se contentar com aquilo que está recebendo. Você pode se alegrar porque o Senhor está com você e não há nada a temer. Você pode se alegrar porque entrega tudo a Ele em oração, sabendo que Ele fará com que todas as coisas cooperem para o bem. Você também pode se alegrar como resultado de encher a sua mente com a verdade de Deus.

Dispondo-se a seguir as instruções bíblicas, você desfruta inteiramente da paz de Deus, que protege o seu coração e a sua mente em Cristo Jesus.

∞ ∞ ∞
Traduzido e adaptado de artigo publicado em The Master’s Mantle, v.9, n.1, Winter 2002.

Um comentário sobre “Fique firme!

  1. Se você aprender a estar alegre… Se você aprender a confiar em Deus e não ficar ansioso… Se você aprender a levar tudo a Deus em oração com um coração grato… Se você aprender a pensar naquilo que é de valor para Deus, e não colocar toda a atenção apenas em questões temporais, algo acontecerá— “a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o seu coração e a sua mente em Cristo Jesus” (v. 7). Aqui está a chave da sua estabilidade espiritual. O seu coração e a sua mente ficarão protegidos. Não haverá qualquer medo, pânico, dúvida ou ansiedade. Você terá a paz de Deus “que excede todo entendimento”, aquela paz para a qual não há explicação humana e que o guardará de todo medo e pânico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s