Conhecer • Crescer • Compartilhar

Conhecer Crescer Compartilhar surgiu do desejo de motivar mulheres cristãs para que honrem a Deus por meio de uma vida em transformação progressiva, fundamentada na suficiência de Cristo e Sua Palavra para o viver diário.

• CONHECER a Deus e Sua Palavra – O relacionamento pessoal com Deus é o ponto de partida e o estudo da Sua Palavra nos dá as diretrizes para o percurso. Precisamos também de lentes bíblicas para avaliar as ideias da nossa cultura e ter discernimento para lidar com os problemas que não estão mencionados na Bília pelos termos atuais como anorexia ou bullying.
CRESCER à semelhança de Cristo – Não basta conhecer. É preciso crescer.  O crescimento cristão é evidenciado pela habilidade de relacionar as verdades bíblicas com a vida diária e lidar com as responsabilidades, os relacionamentos interpessoais e também as pressões do cotidiano.
COMPARTILHAR para edificação mútua – Vidas em transformação são instrumentos para encorajar o crescimento em outras vidas. Elas são modelos de progressão, engajados na mutualidade cristã. À medida que amadurecemos, crescemos no amor e na habilidade para aproveitar as oportunidades com sabedoria.

O currículo

O currículo é composto de 32 unidades dividas em quatro módulos e projetadas para estudo pessoal ou em grupo.
A. Deus e minha história de vida
B. Deus e minhas responsabilidades
C. Deus e minhas lutas
D. Deus e meus relacionamentos

Cada unidade contém ensino bíblico aliado a aplicações e atividades.

Detalhes e sugestões para o uso

Para conhecer mais detalhes e sugestões de uso, leia a INTRODUÇÃO GERAL. Você pode também imprimir o arquivo.

MÓDULO  A –  Deus e minha história de vida 

Deus não nos dá apenas uma nova vida em Cristo, mas Ele continua fielmente a operar uma transformação em nós, dia a dia, para sermos cada vez mais semelhantes a Cristo até que um dia seremos como Ele é, quando o encontrarmos face a face.

Costumamos ver o evangelho de Cristo apenas como a “porta” para a vida eterna. O evangelho, porém, é muito mais! Ele não apenas nos liberta da pena do pecado, mas nos liberta do poder do pecado e deve moldar cada aspecto da vida da mulher cristã.  Crescer em Cristo significa ver com maior nitidez a santidade de Deus e também o nosso pecado. E por causa da graça de Deus em Cristo, não precisamos temer nem desanimar. Nossa esperança não está na nossa capacidade ou bondade, nem na expectativa de que Deus abaixe Seus padrões de santidade, mas na obra perfeita de Cristo, “a nossa justiça, santidade e redenção” (1Co 1.30).

Um quadro da verdade bíblica sobre mudança e crescimento na vida cristã é, portanto, fundamental para dar rumo à caminhada e superar os obstáculos. As quatro primeiras unidades de Deus e Minha História de Vida tratam das bases da transformação – a caminhada diária da mulher cristã. As três unidades seguintes retratam o grande quadro da sua história de vida e a última unidade dá a perspectiva de quem é a mulher cristã aos olhos de Deus.

CCC-A7 CCC-A8

A.1 Transformação de passo em passo
Compreender a dinâmica de transformação progressiva na vida do cristão e comprometer-se com o crescimento à semelhança de Cristo.
A2. Transformação pela Palavra de Deus
Dispor-se para CONHECER cada vez mais a Palavra de Deus e o Deus da Palavra, CRESCER na comunhão com Deus e na aplicação dos princípios que norteiam a caminhada cristã e COMPARTILHAR com outros.
A.3 Transformação de dentro para fora
Compreender a verdade bíblica sobre o seu estilo de vida e comprometer-se com viver diariamente no evangelho e guardar o seu coração.
A.4 Transformação evidente 
Compreender como acontece a mudança de estilo de vida no dia a dia e comprometer-se com despir os velhos hábitos, renovar sua mente na Palavra de Deus e revestir-se de um novo estilo de vida.
A.5 O grande quadro
Compreender a importância que Deus atribui ao passado e comprometer-se com lidar com seu passado biblicamente para poder prosseguir na caminhada cristã rumo à reta final.
A.6 Consciência sadia e limpa
Compreender o papel e a importância da consciência na caminhada cristã e comprometer-se com cultivar uma consciência instruída de acordo com a Bíblia e sempre limpa diante de Deus e dos homens.
A.7 Perdão
Compreender o ensino bíblico sobre o perdão e comprometer-se com lidar com as ofensas como oportunidade para crescer na vida cristã e refletir a
Cristo diante do ofensor e das pessoas ao seu redor.
A.8 Perspectiva bíblica de mim mesma
Compreender a base bíblica para uma perspectiva correta de si mesma e comprometer-se com retratar, avaliar e cuidar de si mesma em temor a Deus, com equilíbrio, para servir a Deus e ao próximo.

MÓDULO  B –  Deus e minhas responsabilidades 

Existe no pensamento de muitas mulheres uma distinção entre as “atividades espirituais” – ir à igreja, estudar a Bíblia, orar, dar uma aula de escola dominical, discipular e aconselhar — e as atividades do dia a dia. Seria fácil pensar que Deus está mais preocupado com nossas “atividades espirituais” do que com aquilo que comemos ou quantas horas dormimos, com a divisão da nossa agenda ou o pagamento de impostos ao governo. A Bíblia, porém, ensina que Deus se preocupa com cada aspecto da vida. Tudo aquilo que fazemos é um ato de adoração ou de irreverência para com Deus.

Deus nos confiou um corpo, Ele nos confiou também capacidades, bens materiais e o tempo de nossa vida para que administremos em adoração a Ele, e para que Ele seja conhecido e honrado ao nosso redor mediante o uso que fazemos daquilo que nos foi confiado. Somos despenseiras, ou administradoras daquilo que Deus nos confiou e “o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel” (1Co 4.2).

CCC-A7 CCC-A8

B.1 Aparência pessoal: beleza e traje
Compreender a importância que Deus dá à aparência e comprometer-se com cuidar de sua aparência de forma que ela reflita a beleza interior e honre a Deus.
B.2 Cuidado do corpo
Compreender a verdade bíblica sobre seu corpo e comprometer-se com cuidar adequadamente do corpo como veículo que Deus lhe confiou para expressar o coração, amar e servir a Ele e ao próximo.
B.3 Cuidado do corpo: “aqueles dias”
Compreender o plano perfeito de Deus ao criar o corpo da mulher e comprometer-se com viver em gratidão e de modo agradável a Deus mesmo em meio aos desconfortos ligados ao ciclo menstrual.
B.4 Pureza sexual
Compreender a perspectiva e o propósito de Deus para a sexualidade e comprometer-se com honrar a Deus aceitando e expressando a sua sexualidade com gratidão e pureza dentro das diretrizes do plano divino.
B.5 Tecnologia, multimídia e internet
Compreender a liberdade cristã de usar os recursos da tecnologia e comprometer-se com avaliar cuidadosamente seus benefícios e perigos, e fazer escolhas sábias on-line.
B.6 Disciplina pessoal e uso do tempo
Compreender os minutos, dias e anos de vida como entregues a nós por Deus e comprometer-se com identificar suas prioridades e administrar o seu tempo para cumprir a obra que Ele lhe confiou.
B.7 Trabalho: o uso de talentos e dons
Compreender que o trabalho faz parte do plano de Deus desde a criação, e comprometer-se com desenvolver e usar suas habilidades, seus talentos e dons para cumprir a obra que Deus lhe confiar em cada etapa de vida.
B.8 Finanças e bens materiais
Compreender a importância de ser uma administradora fiel daquilo que pertence a Deus, e comprometer-se com deixar que o ensino bíblico molde a sua perspectiva e prática no que diz respeito ao dinheiro e aos bens materiais.

MÓDULO  C –  Deus e minhas lutas 

Ao longo da nossa caminhada com Deus, Ele usa uma diversidade de situações para produzir em nós o crescimento cristão. Embora preferíssemos não passar por lutas, cada uma delas pode ser uma tremenda oportunidade para que nos tornemos mais parecidas com Cristo. Nossas lutas são as mais diversas. A mulher cristã depara-se constantemente com decisões a tomar, e algumas delas não são nada fáceis. Ela também lida com ansiedade, medo, ira, desânimo. O mundo da tecnologia, o trabalho, a malhação, as compras, o sexo e a comida podem gritar em sua vida por “uma vez mais” ou “um pouco mais”, e escravizá-la. E em meio à caminhada, pode bater um profundo cansaço. Podemos ter a sensação de estar sendo esmagadas pelas lutas. Onde encontrar ajuda?

Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve (Mt 11.28-30). Esta é a resposta de Jesus. Ele nos fala por meio da Sua Palavra, Ele quer nos ouvir em oração, Ele nos capacita graciosamente para sermos mais do que vencedoras. Não só isso, mas Ele providencia companheiras de caminhada para que possamos receber palavras de exortação e encorajamento.

As lutas lembram-nos de que somos frágeis e elas nos mantêm humildes, dependentes da graça. É neste contexto que o conforto e capacitação que recebemos do Pai são recurso suficiente para perseverarmos. Vamos, então, usar Seus recursos e nos dispor a aplicar no dia a dia os princípios das Escrituras para que nossa vida honre e agrade a Deus! Graça e paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor. Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo (2Pe 1.2-4).

C.1 Hábitos que nos dominam
Compreender a dinâmica dos maus hábitos que nos prendem e dominam, e comprometer-se com amar a Deus acima de todas as coisas, apropriando-se da capacidade que Ele dá em Cristo para vencê-los.
C.2 Decisões e a vontade de Deus
Compreender que Deus lhe oferece orientação segura na Sua Palavra para todas as decisões da vida e comprometer-se com usar adequadamente os recursos à sua disposição para tomar decisões sábias.
C.3 Ansiedade
Compreender que o descanso verdadeiro provém da confiança em Deus e Suas promessas, e da comunhão com Ele em Cristo, e comprometer-se com cumprir as responsabilidades pessoais e guardar seu coração da incredulidade.
C.4 Medo
Compreender a distinção entre o medo providencial e o medo escravizador e comprometer-se com não dar lugar em sua vida ao medo escravizador, mas deixar que o temor do Senhor esteja sempre no controle do seu coração.
C.5 Ira
Compreender o ensino bíblico sobre a expressão apropriada da ira e comprometer-se com manifestar a ira nas ocasiões oportunas, e com entendimento, controle e motivação de corrigir o erro.
C.6 Depressão
Compreender a realidade da presença de Deus e da Sua provisão para os momentos de crise, e comprometer-se com responder biblicamente aos momentos de abatimento para não chegar ao desfalecimento.
C.7 Estresse
Compreender os recursos bíblicos de que dispomos para lidar com as solicitações contínuas que levam a uma diminuição gradual de resistência física, emocional e espiritual, e comprometer-se em usá-los de forma a encontrar estabilidade sob pressão e evitar a exaustão.
C.8 Comunicação: as nossas palavras
Compreender o propósito de Deus ao nos dar a capacidade de comunicar, e comprometer-se com cultivar hábitos de comunicação interpessoal que transmitam a graça de Deus e edifiquem ao próximo.

MÓDULO  D –  Deus e meus relacionamentos 

As mulheres apreciam cultivar relacionamentos, e nossos relacionamentos devem ser guiados pela Palavra de Deus. Precisamos aprender a apreciar os momentos de solitude com o Pai, enquanto também mantemos uma variedade de relacionamentos, em diferentes círculos e contextos. Dos meros conhecidos aos amigos mais chegados, é preciso que sejamos sábias em cada interação para que possamos ser bênção em vidas.

Os relacionamentos desafiam-nos a sermos mansas e pacificadoras, mas também a sermos instrumentos para confrontação em amor e restauração quando necessário. Somos chamadas a ter relacionamentos intencionais – relacionamentos com propósito de edificação em Cristo. As coisas materiais são passageiras. Relacionamentos são para a eternidade!

D.1 Solitude e solidão: as oportunidades
Compreender que os relacionamentos interpessoais são parte do plano perfeito de Deus para nós, e comprometer-se com aproveitar as oportunidades preciosas de crescimento cristão que vêm por meio deles.
D.2 Amizades e a mutualidade cristã
Compreender o plano de Deus para as amizades e a mutualidade cristã, e comprometer-se com construir e cultivar amizades com sabedoria e para edificação mútua.
D.3 Vida em família
Compreender o plano de Deus para o relacionamento entre pais e filhos, e comprometer-se com honrar os pais ao longo de sua vida.
D.4 Enquanto estou só
Compreender as diretrizes bíblicas para a mulher solteira e comprometer-se com viver com alegria e contentamento enquanto serve a Deus nessa etapa de vida.
D.5 Relacionamentos com espírito submisso: lidando com as autoridades
Compreender o conceito bíblico de submissão e comprometer-se com aplicá-lo nos relacionamentos diários dentro da diversidade de linhas de autoridade nas quais nos inserimos.
D.6 Relacionamentos com espírito manso: lidando com as críticas e a confrontação
Compreender o lugar da crítica na vida da mulher cristã e comprometer-se com usar a crítica como instrumento para crescimento.
D.7 Relacionamentos com espírito pacificador: lidando com os conflitos
Compreender a perspectiva bíblica sobre os conflitos interpessoais e comprometer-se com responder a cada situação em obediência primeiramente a Deus.
D.8 Discípula e discipuladora
Compreender o plano de Deus de vidas investindo em vidas e comprometer-se com ser uma discípula de Cristo, uma aprendiz com coração ensinável e uma mulher disposta a investir na vida de outras mulheres.