Lições do Apóstolo Paulo

No mês de agosto, o boletim informativo da Association of Biblical Counselors incentiva-nos a lembrar que embora os métodos, ou o “como fazer”, tenham seu lugar no discipulado-aconselhamento bíblico, perderemos a essência do verdadeiro ministério se nos concentrarmos exclusivamente em métodos.

Do estudo dos três primeiros capítulos de 1 Coríntios, Jeremy Lelek extrai princípios profundos, que vão muito além de métodos. Reportamos aqui algumas verdades destacadas.
.

  1. Se os nossos aconselhados são crentes em Cristo, precisamos lembrar que a graça de Deus lhes foi dada em Cristo Jesus (1.4). Procure levar sempre em conta as implicações desta verdade: a graça de Deus está operando.
  2. Jesus manterá os crentes firmes até o fim, a despeito de quão desanimadora a situação possa parecer durante um encontro de aconselhamento (1.8). Transmita esperança ao seu aconselhado por meio desta verdade.
  3. Deus é eternamente fiel para com Seus filhos (1.9). Ele não desiste de nenhum deles.
  4. Os crentes são chamados a serem unidos no pensar — isso é especialmente relevante em assuntos que dizem respeito ao casamento, educação de filhos e relacionamentos em geral (1.10). Recusar-se a andar em união é desobedecer a Deus.
  5. Concentrar-se em sua capacidade, eloquencia e habilidade como conselheiro expõe você ao perigo de esvaziar o valor da cruz de Cristo. Depositar fé nas suas habilidades constitui um perigo tanto para você como para o seu aconselhado, pois anula a obra completa da cruz (1.17).
  6. Quando você estiver lidando com descrentes, não se surpreenda se eles não responderem como esperado ou forem até mesmo hostis para com o conselho bíblico centrado no Evangelho (1.18). Deixe que a misericórdia de Deus controle você nesses momentos.
  7. Como cristão, é importante que você lembre que a palavra da cruz é o “poder de Deus”. Ao ministrar com base no Evangelho, você ministra com base no poder absoluto de Deus (1.18). Deposite nisso a sua confiança.
  8. Deus usa aquilo que parece loucura aos olhos do mundo para comunicar a Sua sabedoria (1.20-22). Nunca se deixe intimidar.
  9. Os caminhos de Deus parecem loucos e sem lógica para o homem. No entanto, quando prega a Cristo crucificado, você está pregando a sabedoria e o poder absolutos (1.22-25). Nunca duvide.
  10. O próprio Jesus é nossa sabedoria, justiça, santidade e redenção (1.30). Ensine o seu aconselhado a louvar a Deus diante desta realidade.
  11. Se o seu aconselhado apresentar progressos, nunca se glorie em si mesmo, suas habilidades, seus esforços. Glorie-se apenas no Senhor (1.31). Você não tem poder nenhum para efetivar mudança em outras pessoas.
  12. Não procure impressionar como conselheiro por meio de suas palavas ou técnicas, mas exemplifique diante dos outros uma dependência profunda do poder do Espírito Santo. De outra forma, você corre o risco de levar o seu aconselhado a depender erradamente da sua sabedoria (a sabedoria do homem) em lugar de depender da sabedoria de Deus. Reconheça o quanto você necessita da sabedoria divina e seja exemplo de humildade diante do seu aconselhado de maneira contínua e intencional (2.1-5).
  13. Quando você falar da sabedoria de Deus, considere que está falando daquilo que foi decretado por Deus antes do princípio das eras – a sabedoria eterna (2.6-7). Mantenha-se reverente.
  14. Como crente, você é habitação do Espírito Santo de Deus, o Espírito que sonda até mesmo as coisas mais profundas de Deus. O Espírito é quem revela a você, por meio da Palavra, as coisas profundas de Deus, de outra forma insondáveis (2.10). Deixe-se surpreender.
  15. Como crente e conselheiro, você recebeu o Espírito zeloso por revelar as coisas de Deus (2.12). Esteja pronto para conhecer o Seu poder.
  16. Se você aconselhar descrentes, esteja ciente de que eles são incapazes de compreender as coisas de Deus sem o Espírito. Nenhuma técnica pode mudar ou transpor esta realidade. Ore que o Espírito abra seus olhos e ouvidos (2.14-15). Compreenda a urgência deles ( e sua) pela graça de Deus.
  17. Como crentes, contamos com Jesus para compreender a mente de Deus. Isso é verdade também para os nossos aconselhados crentes (2.16). Tenha ânimo.
  18. Seja sábio em discernir se um aconselhado precisa de alimento sólido ou de leite (3.1-3). Procure mostrar compaixão e compreensão.
  19. Lembre-se de que você é apenas servo. Somente Aquele que dá vida e crescimento é notável (3.5-7). Seja humilde.
  20. Lembre-se de que tanto você como o seu aconselhado são propriedade e lavoura de Deus. Cabe a Ele a mudança, e mudança acontece no tempo de Deus (3.9). Confie.

Extraído e traduzido de “Counseling with Wisdom: Lessons from the Apostle Paul”. Jeremy Lelek
Equip-U Newsletter – 11/08/2010 – Association of Biblical Counselors

Um comentário sobre “Lições do Apóstolo Paulo

  1. Graça e paz

    Gostei muito deste estudo, pois estou iniciando um curso sobre Aconselhamento Bíblico, com o prof. Paulo Santana, o qual nos aconselhou este site, e este estudo me será muito útil para que eu nunca me prevaleça de algum conselho dado mas que em tudo reconheça a graça de Deus sobre a minha vida e do aconselhado.
    Deus a abençoe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s