Como aproveitar livros, artigos e outros recursos no seu ministério

recurso_postLivros, artigos, áudios e vídeos com conteúdo baseado na Palavra de Deus podem ser usados para encorajar, dando esperança à pessoa. Eles podem também expor o coração e o comportamento à luz da Bíblia, e ainda ensinar a pensar biblicamente a respeito do problema que a pessoa está enfrentando e da solução providenciada por Deus, além de aplicar o ensino de forma prática.

Os conselheiros devem aprender com bons recursos informacionais, e eles devem ser uma fonte confiável de recomendação de recursos. Eles devem saber estabelecer a conexão entre as pessoas e os recursos informacionais que elas procuram, e talvez aqueles recursos informacionais que elas nem sequer sabem que necessitam.

No discipulado e aconselhamento

 1. Aproveite as oportunidades para mencionar e mostrar recursos durante as conversas.
Seja você mesmo um leitor e, na medida do possível, abra e mostre algumas partes de um texto que você leu, destaque as qualidades do livro ou artigo e como estas se aplicam à vida do aconselhado. Recomende áudios e vídeos, aproveitando boas palestras e sermões disponíveis gratuitamente.  Se possível, mostre o site onde o aconselhado pode encontrá-los, mande os links para o aconselhado via e-mail, Facebook ou outro meio de fácil comunicação. Lembre-se de que cada livro que você indica deve ser adequado à pessoa a quem você o recomenda – seu nível de entendimento, sua linguagem, sua necessidade atual, seu contexto de vida. E os recursos bem escolhidos podem dar continuidade ao seu ministério quando a pessoa que você discipula ou aconselha não está ao seu lado. Incentive a pessoa a ler.

 2. Use citações adequadas ao problema com o qual está lidando.
Tenha o hábito de destacar textos importantes nos livros e artigos que você lê. O ideal é você ter as suas citações guardadas e organizadas por assunto, de modo que possam ser facilmente recuperadas para aplicar no ministério. Dependendo, então, da necessidade da pessoa, use essas citações que já o impactaram. Leia o trecho para o seu aconselhado, compartilhe como ele foi importante para o seu crescimento e explique como ele se relaciona com os problemas do seu aconselhado. Indique o material para uma leitura completa caso seja oportuno e adequado ao aconselhado. Para organizar suas citações e tê-las sempre em mãos, você pode usar o Evernote ou outro aplicativo multiplataforma.

 3. Use livros e artigos para leitura e discussão.
No discipulado, uma atividade muito edificante para discipulador e discípulo é escolherem um bom livro e ambos lerem um capítulo por semana, ou a cada quinze dias, e encontrarem-se para conversar sobre o conteúdo. No aconselhamento, leia com o seu aconselhado durante o encontro. Peça que ele leia. Faça perguntas para verificar o entendimento e suscitar possíveis aplicações, dando tempo para ele pensar e responder. Deixe o aconselhado fazer perguntas e discutam os pontos mais “difíceis de digerir”.

 4. Use recursos para dar tarefas práticas.
Use áudios, vídeos, artigos e livros nas tarefas práticas para o aconselhado fazer entre os encontros com você. Para acertar na dosagem, é preciso que você conheça bem não sós recursos, mas também a pessoa. Algumas têm maior habilidade na leitura do que outras, e ficarão motivadas se você pedir a leitura de um livro inteiro. Para outras, a leitura não poderá passar de um breve artigo bem específico e adequado à necessidade. Nos dois casos, o alvo é despertar para a discussão e a aplicação. Você pode preparar perguntas para entregar à pessoa. Evidentemente, é algo excelente quando o aconselhado pode ter o livro e voltar a consultá-lo mais adiante. Dependendo do poder aquisitivo das pessoas a quem você ministra, é preciso você ter os livros essenciais, que você costuma atribuir como tarefa, disponíveis para emprestar. Indique artigos na internet e imprima-os caso você saiba que a pessoa não tem como acessá-los. Para pessoas com dificuldade na leitura, áudios e vídeos são excelentes. Seja enfático ao atribuir a tarefa. Não diga: “Leia isto [ou ouça isto] porque você irá gostar”. Diga: “Leia [ou ouça] isto porque é a base para o nosso próximo encontro e você precisará ter completado a tarefa para prosseguirmos”.

 5. Nunca deixe de apontar para Cristo e a supremacia e suficiência das Escrituras.
Parte fundamental da sua tarefa ministerial é mostrar a Pessoa de Cristo, e a supremacia e suficiência das Escrituras para lidar com os problemas do cotidiano de forma agradável a Deus. Não permita que as pessoas que você discípula e aconselha aprendam a depender de livros e mídias, e recebam um ensino bíblico sempre de segunda mão. É bom e útil você usar recursos como livros e mídias, mas use uma “dose direta”, pelo menos igual se não bem superior, de Bíblia. Abra a Bíblia, mostre os estão os textos que muitas vezes são trabalhos nos livros, incentive a memorização de versículos, atribua leitura e estudo bíblico como tarefa. Cuidado para não criar uma cultura de leitura, mas não uma cultura de Bíblia entre seus discípulos e aconselhados!

 6. Ensine a avaliar os recursos.
Aproveite o uso de livros e mídias para ajudar a pessoa a aprender a identificar a qualidade dos recursos que ela encontrará no futuro. Não dê apenas o peixe – ensine a pescar! Use as perguntas sugeridas e explicadas em Como escolher livros para marcar a sua vida cristã e o aconselhamento:

● Este livro está alicerçado na verdade bíblica?
● Este livro usa com precisão a verdade bíblica?
● Este livro reflete o evangelho de Cristo?
● Este livro é útil para o ensino, repreensão, correção e também educação na justiça?

No treinamento de grupos de discipuladores e conselheiros

Além de poder aplicar todas as sugestões dadas acima, considere ainda algumas outras possibilidades para discipulado e treinamento em grupo.

 7. Organize grupos de leitura.
Em um ambiente de pequeno grupo, os livros ganham vida por meio das discussões e troca de experiências. Entre o grupo de pessoas que você treina e acompanha, sugira a formação de um ou mais grupos de leitura. Cada grupo deve escolher um livro de acordo com o interesse dos participantes. Os encontros podem acontecer a cada capítulo lido individualmente, durante a semana ou quinzena, e as perguntas de discussão devem ir além do tradicional “O que você achou do capítulo?” ou “Qual o parágrafo de que você mais gostou?”. Para ver crescimento significativo em vidas, incentive uma discussão objetiva não só das melhores partes do texto, mas de possíveis aplicações concretas e contextualizadas do texto aos problemas do cotidiano da vida pessoal e ministerial dos participantes. E nos encontros seguintes, incentive o acompanhamento das aplicações que foram sugeridas, ou seja, o grupo deverá ver soluções para problemas e mudança prática em vidas a partir da leitura feita. Aproveite também para ler livros que ajudem a formar uma filosofia bíblica do ministério e deem boas sugestões para a prática ministerial. Se no seu ministério nunca houve grupos de leitura, é bom que você mesmo forme e lidere inicialmente um grupo pequeno. Mais adiante, cada participante do seu grupo poderá formar e liderar outros grupos – invista em multiplicação!

 8. Incentive a formação de uma biblioteca para o ministério.
Nem todos têm os recursos financeiros necessários para adquirir todos os livros e mídias que podem ser úteis no treinamento e prática ministerial. Uma biblioteca com ênfase em recursos para o discipulado e aconselhamento, e também recursos para o estudo bíblico-teológico do discipulador e conselheiro, pode colocar bons livros e mídias ao alcance de todos. Não há necessidade de ser uma biblioteca enorme, mas deve ser uma biblioteca de qualidade. Você pode pedir doações ou bons descontos às editoras, explicando a iniciativa. Cada participante do ministério também pode colaborar com itens para o acervo, dependendo da disponibilidade pessoal. Você encontra sugestões nas Bibliografias de Conexão Conselho Bíblico. Para divulgar as novas aquisições da biblioteca, você pode usar o Facebook ou outra rede social.

 9. Divulgue bons recursos.
É preciso estar sempre atualizado, atento a novos lançamentos no mundo editorial evangélico e também aos recursos disponibilizados na internet por ministérios que prezam pela correta interpretação e aplicação da Bíblia. Você encontra sugestões na Infoteca de Conexão Conselho Bíblico. E uma vez que você identificou bons recursos, divulgue-os pelo Facebook ou use outra rede social que os integrantes do seu grupo frequentam, ou ainda crie um blog para o ministério. De forma geral, as pessoas passam uma quantidade de tempo significativa na internet – utilize a mídia social para educar:
● faça bos indicações de livros, artigos e mídias,
● publique citações — sem esquecer de dar a referência,
● acrescente seus comentários e destaque o valor do conteúdo indicado,
● ofereça sugestões de aplicação para livros e outros recursos, compartilhando aquilo que “deu certo”, ou seja, aquilo que ajudou na edificação de um aconselhado, na mudança de vida de um jovem, no conforto de um idoso – e assim por diante.
É importante que todos os integrantes do grupo recebam a informação e estejam a par dos novos recursos que podem usar no ministério e tenham ideias de como usá-los. Um informativo periódico para o grupo é, portanto, uma excelente forma de mantê-lo atualizado.

 10. Mantenha uma lista de livros e outros recursos recomendados.
Mantenha uma lista de recursos em local facilmente acessível para o grupo e, caso você tenha um blog ou página no Facebook, disponibilize esta lista para que outras pessoas também aproveitem o acesso a ela. Mantenha os títulos organizados por assunto e inclua livros para estudo da Bíblia e da teologia cristã. Certifique-se de inserir novos títulos conforme você os descobrir.

No dia a dia

 11. Quando alguém que não pertence ao seu círculo imediato de conhecidos lhe pedir conselhos, aproveite para recomendar bons recursos – livros, artigos, mídias.
É possível que você receba perguntas de pessoas com as quais você não tem um relacionamento próximo e, às vezes, nem mesmo tem contato direto. Quando você não tem a oportunidade de entrar mais de perto na vida de uma pessoa, pela distância ou pelo nível de relacionamento, responda apontando para textos bíblicos e indique também recursos que a pessoa possa ler, ver, ouvir. Torne-se uma referência na sua igreja ou ministério para espalhar indicações de bons recursos para o crescimento cristão.

 12. Dê livros de presente.
Crie o hábito de dar bons livros de presente, separando no seu orçamento uma quantia para este investimento. Aproveite também aquelas ocasiões em que, necessariamente, você teria de dar um presente como, por exemplo, o aniversário de um amigo ou a troca de presentes de amigo secreto no final do ano.