Passo 1. Buscar com estratégia

.....

Quando falamos em uma coleção de recursos informacionais, a primeira imagem que costuma vir à mente é a de um livro. No entanto, em nossos dias, uma coleção de recursos é algo mais abrangente. Ela ainda inclui os livros impressos, mas vai além.  Para começar a formar a sua coleção de recursos de apoio ao ministério, é preciso ter um rumo, conhecer o que existe à sua disposição, onde esses recursos estão e em quais formatos podem ser encontrados, além de saber como buscá-los. O acesso à informação possibilitado pela internet pode ajudar muito para que você se mantenha atualizado.

……1. POR QUE BUSCAR: A NECESSIDADE DE INFORMAÇÃO

Você precisa reunir recursos informacionais que ajudem a

  1. estudar e entender o plano de Deus para o homem a partir das Escrituras, e aplicar a Bíblia em sua vida e ministério, tirando proveito dos recursos que ajudam a cavar fundo dentro da Bíblia e da teologia: bons comentários bíblicos, teologias bíblicas e sistemáticas,  e outras obras de referência.
  2. torna-se mais parecido com Cristo para honrar a Deus em todas as áreas da vida, tirando proveito de recursos que o conduzam a renovar seu entendimento sobre o caráter de Deus, a obra de Cristo, o andar diário em obediência a Deus pela graça.
  3. alicerçar a sua atuação como conselheiro bíblico nos aspectos de filosofia e metodologia, tirando proveito dos recursos que o ajudam a ganhar maior entendimento sobre o ministério de discipulado e aconselhamento bíblico e a tornar-se mais habilidoso na aplicação das bases bíblicas à prática ministerial.
  4. lidar com os problemas apresentados pelos aconselhados,  tirando proveito de recursos que falam sobre as situações e os problemas possivelmente enfrentados por aqueles que você discípula e aconselha e o ajudam a compreender melhor as responsabilidades e os desafios de diferentes grupos e faixas etárias.

Dentro da sua necessidade de recursos, podemos destacar a necessidades prevista – ou seja, aquilo que você percebe que poderá ser útil no amanhã – e a necessidade sentida – ou seja, aquilo de que você já precisa para atuar hoje. A sua necessidade de informação como um todo determina as áreas, os temas e os assuntos presentes na sua coleção de apoio ao ministério.

A sua biblioteca pessoal talvez inclua itens de outras áreas do conhecimento ou de entretenimento. No entanto, quando você reunir os recursos de apoio para o seu ministério como conselheiro bíblico, é importante definir o campo específico de busca: quais são as áreas, os temas, os assuntos que devem fazer parte desta coleção de recursos em particular? Esta visão geral é útil ao longo do processo de formação da sua coleção, não só para a busca, mas também para a organização dos recursos.Areas temas assuntosInicialmente, sua coleção de recursos para o ministério pode estar dividida em duas grandes ÁREAS — bíblico-teológica e ministerial — que, por sua vez, dividem-se em TEMAS. Dentro de cada tema, você pode encontrar uma variedade de ASSUNTOS que cobrem as suas necessidades previstas e sentidas – por exemplo, ansiedade, culpa, filhos rebeldes, relacionamento conjugal, e tantos outros mais.

……2. O QUE BUSCAR: AS FONTES DE INFORMAÇÃO

Os livros de interesse do conselheiro e as obras de referência no campo bíblico-teológico
Os livros são importantes para o conhecimento dos conceitos e da evolução do pensamento no assunto de que tratam. No entanto, eles não são a melhor fonte para ficar a par de questões ligadas à pesquisa cientifica, pois o processo de publicação pode demorar cerca de um ano ou mais enquanto a pesquisa científica e o debate ministerial em resposta a ela avançam rapidamente. Para sugestões de livros para orientar a sua filosofia ministerial e metodologia, consulte a bibliografia Discipulado e aconselhamento bíblico. Ela está dividida em duas partes: (a) livros básicos e (b) livros sobre a discussão de teorias e métodos cristãos e não cristãos. Para sugestões de livros que ajudar na compreensão dos desafios e problemas da vida diária e de vários grupos e faixas etárias, consulte as várias Bibliografias Temáticas: vida cristã e aconselhamento.

 Entre os livros, a sua coleção de recursos pode incluir itens dos que chamamos de obras de referência para o estudo bíblico- teológico. Embora o ministério do conselheiro seja voltado para os problemas da vida diária, ele precisa ser um “obreiro que maneja bem a Palavra da Verdade” (2Tm 2.15). As obras de referência são livros destinados a consultas pontuais de apoio ao estudo bíblico que fundamenta o ministério prático. As obras de referência costumam oferecer uma visão geral do assunto e não se prestam, pela sua natureza sintética, a um estudo mais profundo do tema. No entanto, algumas coleções de comentários bíblicos e obras fundamentais de teologia também podem ser consideradas obras de referência e, por isso, nós as incluímos aqui.

CONTEÚDO USE PARA
Enciclopédia bíblica ou teológica………. Artigos breves sobre uma variedade de assuntos bíblicos ou teológicos, comumente dispostos em ordem alfabética. Fazer uma pesquisa introdutória, e para datas e conceitos.
Dicionário Conjunto dos vocábulos bíblicos  dispostos alfabeticamente e acompanhados das respectivas definições, etimologia e outras informações, ou da versão em outra língua.  Encontrar a definição sucinta de termos ou a tradução.
Léxico Dicionário de línguas clássicas antigas. Por exemplo, grego, hebraico. Estudo das línguas originais da Bíblia.
Manual bíblico Os manuais trazem informações introdutórias, tabelas, gráficos, esboços. Os manuais bíblicos, algumas vezes chamados de “introdução à Bíblia” ou “panorama bíblico”, costumam oferecer um resumo de cada livro bíblico, apresentar seu autor, a datação, o contexto, os temas principais e um resumo das discussões teológicas. Fazer uma pesquisa introdutória no início do estudo bíblico.
Concordância bíblica Obra em que são registradas alfabeticamente todas as passagens bíblicas que contêm determinada palavra. Algumas concordâncias reúnem as palavras mais comuns na Bíblia, enquanto que as concordâncias exaustivas alistam cada palavra encontrada no texto bíblico e todas as suas ocorrências.  Fazer uma pesquisa de termos e textos bíblicos
Atlas bíblico Uma coleção de mapas onde encontrar informação geográfica ou histórica. Encontrar mapas e gráficos.
Comentário bíblico exegético Exame de um livro da Bíblia ou conjunto de livros, versículo por versículo, considerando o texto na língua original e o contexto bíblico e histórico-cultural. Acrescentar discernimento com relação ao texto bíblico. Só deve ser usado após um estudo pessoal.
Teologias Sistemática — estudo das verdades bíblicas organizadas sistematicamente por tema. 
Bíblica – estudo dos temas da teologia conforme aparecem em um livro da Bíblia. 
Histórica – estudo das verdades bíblicas conforme sua evolução e aplicação na história da Igreja.
Entendimento das verdades bíblicas em seu conjunto.

Os artigos de publicações periódicas
Os periódicos são publicações lançadas a intervalos regulares – diárias, semanais, semestrais e assim por diante. Na linguagem do dia a dia, são as revistas e os jornais. Eles variam quanto ao público e uso a que se destinam, e quanto à autoridade dos artigos. O conselheiro precisa reunir qualidades de estudioso da Palavra de Deus, mas também de investigador da vida diária. É importante que ele conheça e lance mão adequadamente da diversidade de publicações periódicas.

Revistas acadêmicas Revistas especializadas Revistas de atualidades Jornais cotidianos
Propósito Publicar pesquisa inédita para divulgação e discussão acadêmica. Divulgar artigos de conteúdo consistente, mas sem o rigor da forma acadêmica. Informar e entreter sem profundidade de conteúdo e análise. Disseminar a informação atual.
Tema essuntos Voltado para uma disciplina específica. Voltado para uma área de interesse. Pode cobrir uma variedade de assuntos ou voltar-se para uma área específica de interesse. Retrata a sociedade atual. Acompanha os acontecimentos da atualidade local e/ou mundial.

Trabalhos acadêmicos
Os documentos gerados no âmbito acadêmico costumam ser bons recursos para o conselheiro na pesquisa em temas específicos ligados à pesquisa científica secular. As Normas Brasileiras (NBR 14724:2011) distinguem três tipos de trabalhos acadêmicos.
● Trabalho de conclusão de curso – representa o resultado de estudo e expressa conhecimento do assunto escolhido, obrigatoriamente relacionado ao programa ou curso em conclusão.
● Dissertação – representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização de seu autor. No Brasil, visa ao título de mestre.
● Tese – representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. No Brasil, visa ao título de doutor.

Publicações de congressos e eventos
Vários eventos são organizados a cada ano por instituições conceituadas na área em que atuam, cobrindo diferentes campos de estudo e prática ministerial. De forma geral, tais as publicações reúnem os trabalhos apresentados na ocasião.

Palestras, aulas, sermões
Algumas escolas teológicas, organizações e igrejas que se destacam na área do aconselhamento bíblico disponibilizam para acesso gratuito suas gravações, os respectivos esboços ou até mesmo transcrições.

Posts, podcasts, vlogs, e outras produções avulsas
Trata-se de materiais intencionalmente breves, que precisam ser bem selecionados quanto ao conteúdo, mas que podem ser de grande utilidade para manter o conselheiro atualizado. Muitos posts, por exemplo, tratam de assuntos relevantes e profundos, e são divulgados enquanto seu autor está preparando uma publicação maior. Embora úteis, os posts não são certamente substitutos para os livros, pois um livro dá ao tema uma cobertura ampla, que um post nunca poderá dar. Posts, podcasts e vlogs também encontram utilidade como recursos para tarefas práticas dadas aos aconselhados, pois podem fornecer um ponto de partida ideal para conversas a serem desenvolvidas nos encontros.

……3. ONDE BUSCAR: OS CANAIS DE INFORMAÇÃO

Nos espaços físicos e nos espaços virtuais
Tradicionalmente pensamos nas livrarias, palavra associada a livro, ou nas bibliotecas, do grego biblios que significa livros. Elas continuam vivas e ativas, mas hoje não nos limitamos mais aos documentos físicos nem aos espaços físicos. A internet configura-se hoje como um enorme repositório de informação, reunindo informações e uma diversidade de documentos que podem ser acessados de qualquer computador ou aparelho móvel.  A internet assume tanto características de fonte formal quanto informal, pois ela pode apresentar informações organizadas e estruturadas, como em sites institucionais e os periódicos eletrônicos, entre outros, como também pode ser considerada fonte informal quando possibilita a troca de informações através blogs e redes sociais que levam a materiais de interesse do conselheiro bíblico.

Os caminhos virtuais, reais e pessoais
Vá à internet! Há momentos em que o mundo virtual pode ser uma porta de conexão para o mundo físico. Nem sempre você pode ir a uma livraria no horário comercial ou passar horas em uma biblioteca para consultar seu catálogo dentro do horário de funcionamento. A qualquer hora, porém, você pode acessar na internet os catálogos de editoras, bibliotecas e livrarias que ajudam a conhecer os itens disponíveis. Você pode ficar atualizado e planejar suas aquisições. A livraria on-line Amazon possui um catálogo bastante útil por apresentar não só um bom mecanismo de busca, mas a ferramenta “Dê uma olhada”, que permite ver as páginas iniciais do livro e pesquisar palavras dentro do texto.

Para se manter atualizado sobre a publicação de livros, assine os serviços de alerta nos sites de editoras. Várias editoras, por ocasião do lançamento de um livro, criam um hotsite onde permitem ler partes do livro. É bem possível que você não possa comprar todas as novidades publicadas, mas pode ler resenhas e estar preparado para fazer boas indicações a outras pessoas. Conexão Conselho Bíblico disponibiliza também indicações e resenhas para orientá-lo na escolha de livros e divulga periodicamente novos lançamentos editoriais na sua página do Facebook. Em geral, um bom lançamento não apenas repete o que outros disseram antes, mas, de alguma forma, avança na discussão do assunto e expõem a verdade bíblica com um novo arranjo criativo, sob nova forma ou considerando as questões e ênfases contemporâneas. Por exemplo, ao longo da história do cristianismo, foram escritos bons livros a respeito da educação de filhos e, conquanto a verdade bíblica sobre a educação de filhos permaneça imutável, um livro contemporâneo pode ser valioso se ele ajudar a responder diretamente aos desafios e aos enganos da nossa cultura, que podem nos influenciar hoje. No entanto, ao lado dos últimos lançamentos, não deixe de lado os clássicos, que resistem ao tempo — por exemplo, a obra de Jerry Bridges e de Jay Adams.

Vá às pessoas! Uma fonte preciosa de indicações para a sua coleção de recursos são os especialistas e amigos ao seu redor, pessoas que conhecem bem o campo de interesse e a aplicação ministerial. Consulte-os e considere as suas sugestões.  Muitos deles, possivelmente, administram perfis ou páginas no Facebook, nas quais recomendam recursos bibliográficos. As redes sociais podem ser suas aliadas enquanto fonte de informação, pois permitem a contínua troca de experiências.

Identifique os autores e as editoras!  Procure conhecer quais são os autores que se destacam na área do discipulado e aconselhamento bíblico. Como é que você começa a conhecer quem são estes autores? Selecione-os entre as indicações que você colheu. É recomendável que você leia um conjunto de obras de um mesmo autor, pois assim terá uma perspectiva mais ampla de como ele desenvolve seu pensamento – algo que a leitura de um único livro do autor não permite ter. Lembre-se, porém, de que mesmo na leitura de obras escritas por autores conceituados você deve exercer discernimento, sempre comparando o conteúdo dos livros com o padrão das Escrituras. Por exemplo, no campo do aconselhamento bíblico, já dispomos em português de mais de um título de autores como Paul Tripp, David Powlison, Lou Priolo ou Elizabeth George e Martha Peace.  Adquira o hábito de identificar também as editoras dos livros que você lê. Dê preferência a editoras confiáveis, que não só zelam pela boa apresentação do livro, mas também por uma seleção de obras com conteúdo fiel à Bíblia. Evidentemente, vez ou outra uma editora pode não ser tão feliz na escolha de um projeto editorial, mas isso será raro.

As rotas da pesquisa on-line
A internet é uma ferramenta valiosa para o conselheiro bíblico em busca de textos, vídeos, áudios e imagens. É preciso, porém, desenvolver habilidades que permitam recuperar a informação de forma criteriosa e produtiva.

• A partir de motores de busca
Um motor de busca, ou mecanismo de busca, é um sistema projetado para encontrar informações na internet a partir de palavras-chaves ou frases indicadas pelo utilizador. No entanto, por serem genéricos, os buscadores obtêm muita informação diversificada, não organizada por critérios de classificação nem avaliada.  Aqui vale um alerta: muitas vezes, os resultados mais úteis não estão no topo dos resultados de uma busca nem mesmo na primeira página.
••  Buscadores como Google ou Bing catalogam a informação existente na internet recorrendo a robôs de busca para a seleção, e o critério principal de seleção é mais a popularidade do que a qualidade do conteúdo. Eles têm uma boa capacidade de busca, especialmente se você tiver paciência para ir além da primeira página de resultados, mas é preciso lembrar que há muito conteúdo na web invisível que não é encontrado a partir do Google e precisa ser acessado diretamente em bases de dados ou sites.
••  Buscadores especializados em informação acadêmica como o RefSeek, que inclui na pesquisa páginas da web, livros, enciclopédias, revistas e jornais.
•• Buscadores para a “web invisível” permitem acesso à parte da internet que não é indexada pelos buscadores genéricos como Google, Bing ou Yahoo. Eles permitem acesso a informações acadêmicas em bases de dados, periódicos eletrônicos, catálogos de bibliotecas e outras fontes especializadas. Pode-se pesquisar por assuntos ou usar a pesquisa avançada. Visite The WWW Virtual Library.

• A partir das ferramentas Google voltadas para a educação
As ferramentas Google voltadas para a educação permitem pesquisar em conteúdo produzido no contexto acadêmico.
••  Google Livros
O Google Livros permite pesquisar em livros cadastrados e digitalizados pelo Google em parceria com bibliotecas e editoras. Alguns livros são disponibilizados na íntegra. Para outros, consegue-se ler algumas páginas e o sumário. Devido às leis de copyright, não é possível baixar o conteúdo completo a menos que se trate de um livro de domínio público. No entanto, ao lado de Amazon, é uma ferramenta muito útil quando se precisa conhecer melhor um livro antes de adquiri-lo.
••  Google Acadêmico
O Google Acadêmico é uma ferramenta de busca voltada para pesquisadores acadêmicos. Permite aos usuários procurar artigos, trabalhos acadêmicos e relatórios técnicos em diversas línguas, inclusive o português. Acessa informações a partir de fontes como publicações de universidades e grupos de profissionais especializados. A ferramenta também analisa automaticamente e extrai citações de determinado documento. Você pode criar a sua biblioteca de itens do Google Acadêmico — confira aqui como fazer.

• A partir de coleções de links indicados
É comum que as instituições que mantêm sites, e mesmo os blogs voltados para estudo e ministério, tenham uma página com indicação de outros sites e ministérios. Se a fidelidade bíblica daqueles que mantêm tais sites e blogs é recomendável, é muito provável que as suas indicações também o sejam.  Aproveite os links selecionados pela Infoteca de Conexão Conselho Bíblico para diversos tipos de recursos. A partir dos links indicados, você pode formar a sua biblioteca personalizada de links.

A busca na Wikipedia
A Wikipedia, uma enciclopédia livre, é redigida de forma coletiva por voluntários, não necessariamente experts reconhecidos nas áreas nas quais contribuem. O sistema de edição e controle também é coletivo, com normas e procedimentos, mas não sem deficiências. Sua maior virtude é a atualidade da informação, mas a qualidade dos verbetes varia bastante. Ela pode ser uma forma de primeiro contato com um assunto, mas nunca a fonte definitiva de informação, e deve ser consultada com prudência. A própria Wikipedia adverte:

Assim como qualquer outra fonte de pesquisa, especialmente aquelas de autoria não conhecida, recomenda-se estar atento para, se possível, verificar independentemente a exatidão das informações da Wikipédia. Para muitas finalidades, mas particularmente no meio acadêmico, a Wikipédia e as enciclopédias em geral podem não ser uma fonte aceitável – pelo menos quando não usadas sem corroboração das informações por outras fontes. Considerando que grande parte do conteúdo da Wikipédia está referenciado, uma alternativa é citar as fontes confiáveis presentes no verbete, em vez de citar apenas este último. Normalmente, o uso acadêmico da Wikipédia e de outras enciclopédias é para compreender as generalidades de um problema e reunir palavras-chave, referências e indicações bibliográficas. A Wikipédia é uma wiki, portanto pode ser alterada por qualquer pessoa com acesso à internet. Por mais que ofereça boa visão geral sobre grande parte dos tópicos cobertos, a Wikipédia pode sofrer a qualquer momento alterações com exclusão de informações exatas ou acréscimo de informações falsas, as quais o leitor pode eventualmente não reconhecer como tais. (Disponível aqui

A busca em bibliotecas e bases de dados ou na internet de livre acesso 
Assim como uma biblioteca pode reunir livros impressos de qualidade duvidosa, também nem todo o material gratuito on-line é adequado como base para um trabalho ministerial de boa qualidade.

EM BIBLIOTECAS E BASES DE DADOS
Siga em frente, embora sempre com algum cuidado!
NA INTERNET DE  LIVRE ACESSO
Use com bastante cuidado!
Seleção Os itens do acervo são avaliados quando da sua aquisição e recomendados para pesquisa. Fique, porém, atento ao fato de que, na maioria das vezes, o conteúdo do acervo inclui itens com diferentes pontos de vista para permitir comparação e avaliação criteriosa. Não é porque um autor faz parte do acervo da biblioteca que você deve necessariamente concordar com sua posição. A informação que circula na internet não está sujeita a qualquer tipo de avaliação ou seleção. Qualquer um pode publicar as suas opiniões e seus trabalhos. Ao lado de sites com informação relevante, há informação que pode ser pouco útil para trabalhos de pesquisa séria. É preciso ter o cuidado de verificar sempre a qualidade do conteúdo encontrado.
Organização………. O acervo está organizado e catalogado. O catálogo de uma biblioteca não só é um ponto de acesso para o acervo, mas ele também dá uma perspectiva das publicações em determinado assunto. As bases de dados e bibliotecas virtuais estão organizadas, mas boa parte da informação disponível na diversidade de sites não está organizada. Nenhum diretório ou motor de busca tem capacidade de organizar ou indexar a totalidade das páginas existentes.
Atualidade e permanência  Atualidade: boas bibliotecas têm seu acervo constantemente atualizado.  Permanência: uma das funções da biblioteca é a documentação e conservação da informação publicada ao longo do tempo. Além de itens recentes, é possível encontrar edições antigas e alguns livros esgotados. Atualidade:  os sites confiáveis são bem mantidos e atualizados com frequência, mas nem todos procedem dessa maneira. Permanência: boa parte da informação publicada na internet é temporária.  Alguns sites acabam por desaparecer sem deixar rastro.

Uma parte do conteúdo relevante, inclusive em bibliotecas virtuais, pode ser acessado livremente e você pode coletar um bom material para edificação, estudo e ministério. Existem, porém, livros e periódicos em formato digital, e bases de dados de artigos acadêmicos, que são acessíveis apenas mediante pagamento/assinatura. Para fazer uso gratuito, é preciso localizar perto de você quais são as bibliotecas que disponibilizam estes canais de informação para uso local pelo público em geral e à distância para os usuários cadastrados.

Para a pesquisa teológico-ministerial, os programas e bases de dados a pagamento/assinatura são certamente ferramentas excelentes, mas há ferramentas também úteis que podem ser acessadas gratuitamente. Verifique em  Como agilizar o estudo bíblico com aplicativos e programas gratuitos.

……4. COMO BUSCAR:  AS ESTRATÉGIAS PARA PESQUISA

A internet abre portas para um universo informacional, mas isto não significa que a pesquisa é uma atividade que não requer esforços e planejamento. Algumas estratégias podem ajudar a chegar mais rápido aos resultados desejados.

Frases e termos de busca
Nos buscadores como o Google é possível inserir frases de busca: “Como administrar o tempo?” ou “Sugestões para vencer a procrastinação”. Já em sites especializados, e nas bases de dados, você deve utilizar apenas termos de busca.  Os termos de busca são as palavras que descrevem os diversos conceitos e aspectos do assunto em foco. Por exemplo, se você quer pesquisar sobre a administração do tempo, pode usar termos como tempoplanejamentoprioridadesprocrastinação, e assim por diante. A escolha correta de termos é básica para o sucesso na obtenção dos resultados.

A partir da escolha inicial de termos, considere os termos alternativos que podem ter sido usados nos livros e artigos sobre o assunto. Por exemplo, se estiver preparando um estudo bíblico sobre ansiedade, lembre-se de que alguns autores podem usar ansiedade e outros usar preocupação de maneira alternada. Uma variedade de termos amplia a possibilidade de busca. Inclua sinônimos, termos mais amplos e mais restritos, abreviações e formas derivadas. Por exemplo, pesquise adolescentes e também adolescência. Comece do termo mais geral e vá em direção aos termos específicos. Às vezes, porém, é preciso buscar termos não só que restrinjam (mais específicos), mas também que alarguem (mais gerais) o campo inicial. Por exemplo, se em determinada pesquisa partíssemos do termo transtornos da alimentação, poderíamos estabelecer o termo mais amplo como transtornos psiquiátricos e termos mais restritos como anorexia ou bulimia.  Caminhe do geral para o específico também no tratamento do assunto, ou seja, pesquise primeiro transtornos alimentares de forma geral para ter uma noção do assunto e tudo o que ele envolve, e depois aprofunde-se nas causas dos transtornos alimentares se este for o seu interesse. Se for preciso lidar com palavras que não lhe são familiares, consulte um dicionário da língua portuguesa para defini-las. E se você estiver pesquisando em uma biblioteca, peça ajuda para traduzir os seus termos para a terminologia aceita pelo sistema de busca local.

Na leitura de artigos, preste atenção às palavras-chaves que normalmente o acompanham o resumo. Para os livros, leia a introdução e o sumário, consulte a bibliografia e o índice tópico quando disponíveis, pois eles podem dar uma boa ideia dos possíveis desdobramentos do assunto e de outros termos que você deve incluir na sua busca. Para separar o importante do acessório, considere consultar pessoas que conheçam bem o tema e seu contexto semântico e aplicação ministerial – elas podem orientar na escolha de termos de pesquisa e também ajudar a afastar de imediato o que se situa fora do seu campo de investigação.

Expressões de busca
Além da busca simples de palavras, você pode traçar uma expressão para detalhar mais a pesquisa por meio de recursos avançados, mas de fácil aplicação: os operadores booleanos — E – OU – NÃO. Eles ajudam a refinar a sua pesquisa e são aceitos na maioria das bases de dados e dos buscadores na internet. A relação lógica entre os termos a serem pesquisados é chamada de expressão booleana, que vem de George Boole, matemático inglês, criador da álgebra booleana.
E – Intersecção. Busca todos os registros onde ocorrem simultaneamente os termos indicados.

Se você digitar O resultado dará
Paulo E Epístolas Apenas registros que contêm ambos Paulo e Epístolas.
Teologia E Paulo E Epístolas Apenas registros que contêm todos os três termos digitados.

OU – União. Busca todos os registros onde há qualquer um dos termos indicados.

Se você digitar O resultado dará
Paulo OU Epístolas Registros que contêm Paulo, registros que contêm Epístolas e registros que contêm ambos os termos digitados.
Teologia OU Paulo OU Epístolas Registros que contêm Paulo, registros que contêm Epístolas, registros que contêm Teologia, registros que contêm qualquer combinação de dois ou três dos termos.

NÃO – Exclusão. Busca todos os registros que possuem a(as) palavra(s) que precede o operador e excluem as palavras que o sucedem.

Se você digitar O resultado dará
Paulo NÃO Epístolas Registros que contêm Paulo, mas que não contêm o termo Epístolas.
Teologia E Paulo NÃO Epístolas Registros que contêm Teologia e Paulo, mas que não contêm o termo Epístolas.

Parênteses
O uso de parênteses permite colocar vários termos em uma única estratégia de busca ou usar termos correlatos adicionados a outros que complementam a pesquisa.
Ex.: Umapesquisa sobre as causas e consequências da preocupação.
…….(Preocupação ou Ansiedade) E (Causas ou Consequências)
….1. Dois termos utilizados para cercar o assunto – preocupação e ansiedade (amplia a busca).
….2. Para a busca, interessa o contexto tantos de causas como de consequências, mas não de outros aspectos.
Quando a busca não é feita com o uso do parêntese, a base recupera todos os documentos que possuem um dos termos acima.
.
Truncamento
Quando não temos certeza se o termo que queremos entra na base no plural ou singular, ou se o termo tem uma variação, truncamos o termo por meio de um caractere auxiliar que indica variações no termo de busca.

Se você digitar O resultado dará
aliment* Registros que contêm alimento, alimentar, alimentação, alimentício, alimentário e assim por diante.

Quando não temos certeza do termo, algumas bases também permitem o uso de interrogação. Este sinal é útil para achar documentos que contêm palavras com variantes entre o inglês britânico e norte-americano.

Se você digitar O resultado dará
col?r Registros que contêm color, colour, colonizer, and colorimeter.

A melhor busca nem sempre é a que dá maior número de resultados. É provável que o excesso de resultados aconteça porque a busca não foi suficientemente “afunilada”. Por exemplo, escatologia é mais específico que teologia sistemática, e milênio mais que escatologia. No sentido contrário, se seu tópico está restrito e existe pouca bibliografia, use um termo de busca mais genérico.  Nem sempre a primeira busca satisfaz. Faça tentativas sucessivas, com diferentes expressões de busca. A palavra ou frase que você escolheu pode não condizer com aquela que foi usada na indexação do documento, e as bases de dados apenas procuram aquilo que você digita. Por isso, é importante ter termos alternativos para o mesmo conceito. Certifique-se também de escrever corretamente os termos. Algumas bases só permitem pesquisa em inglês e você precisa traduzir seus termos de busca.

Nos catálogos on-line e nas bases de dados, leia as instruções para pesquisa na base escolhida para limitar idioma, formato, data de publicação e outras variáveis.

Nos mecanismos de busca, use a “pesquisa avançada” – o link para a pesquisa avançada costuma ficar ao lado da caixa de busca e permite definir preferências de idioma, área geográfica, data, tipo de arquivo, tamanho e cor de imagem, entre outras variáveis que limitam a pesquisa e permitem obter resultados mais úteis. Com o tempo, você pode adquirir também capacidade de interpretar a descrição dos links. Ao bater o olho na lista de resultados de busca, você saberá se o link leva a uma página de site ou a um documento, pois o documento vem acompanhado do tipo de arquivo – pdf, ppt ou doc, por exemplo.

A busca no Google pode ser mais efetiva com o uso da pesquisa avançada e de alguns recursos simples, aos quais nem sempre damos atenção. Consulte o tutorial.