Ken Sande. O pacificador: como solucionar conflitos


Quem são os pacificadores? Quais suas características?

Os pacificadores são pessoas que inspiram graça. Eles recorrem, continuamente, à bondade e ao poder de Jesus Cristo, e então trazem o seu amor, misericórdia, perdão, força e sabedoria aos conflitos da vida diária. Deus se alegra em inspirar a Sua graça por meio dos pacificadores, e usa-os para dissipar a ira, aprimorar o entendimento, promover justiça, e encorajar o arrependimento  a reconciliação.

Esta são as palavras iniciais de Ken Sande no prefácio de O Pacificador, agora disponível também em português. O livro apresenta uma abordagem simples, mas profunda e abrangente, para solucionar os conflitos com base na Palavra de Deus — na família, na igreja, no ambiente de trabalho, onde quer que os relacionamentos possam se deteriorar por desentendimentos não resolvidos adequadamente. Os conflitos roubam um tempo imensurável, energia e oportunidades de ministério. E, o pior de tudo, eles destroem nosso testemunho cristão.

Nas palavras de Sande,

Quando os cristãos aprendem a ser pacificadores, podem converter o conflito em uma oportunidade para fortalecer relacionamentos, preservar recursos valiosos, e fazer de sua vida um testemunho do amor e poder de Cristo” (p. 8). … A Bíblia nos ensina que não devemos ver o conflito como uma inconveniência nem como uma oportunidade para impor a nossa vontade aos outros, mas como uma oportunidade para demonstrar o amor e o poder de Deus. (p. 32)

O livro está dividido em quatro seções principais, que refletem os quatro princípios básicos do Ministério dos Pacificadores:

1) Glorifique a Deus (1Co 10.31) –  A pacificação bíblica é motivada e guiada por um profundo desejo de honrar a Deus, revelando o amor reconciliador e o poder de Jesus Cristo. Quando nós recorremos à Sua graça, seguimos o Seu exemplo e colocamos em prática os Seus ensinamentos, podemos encontrar liberdade das decisões impulsivas e egocêntricas que pioram o conflito e não honram a Deus, e podemos mostrar  o poder do Evangelho em nossa vida.

2) Tire a trave do seu olho (Mt 7.5) – Atacar os outros somente convida contra-ataques. É por isso que Jesus nos ensina a considerar qual é a nossa contribuição para o conflito antes de nos concentrarmos nas atitudes e comportamentos dos outros. Quando admitimos honestamente as nossas falhas e nos dispomos a acertar a nossa parte, as tensões diminuem e abre-se o caminho para a discussão sincera, a negociação e a reconciliação.

3) Restaure com brandura (Gl 6.1) – Quando os outros não conseguem ver como contribuíram para o conflito, é preciso, à vezes, mostrar seus erros. Se eles se recusarem a reagir de maneira apropriada, Jesus nos orienta envolvermos amigos cristãos maduros e líderes da igreja local, que ajudem a encorajar o arrependimento e restaurar a paz.

4) Vá e reconcilie-se (Mt 5.23-24) – A pacificação envolve um compromisso de restaurar relacionamentos danificados e negociar acordos justos. Quando perdoamos os outros, como Jesus nos perdoou, e buscamos soluções que satisfazem os interesses dos outros, bem como os nossos, a porta para a reconciliação está aberta.

Cada seção do livro está dividida em capítulos menores, repletos de verdades bíblicas e conselhos práticos sobre como ser um pacificador, reforçados com ilustrações da vida real. Há também uma série de apêndices no final, que são especialmente úteis para os pastores e conselheiros bíblicos. De maneira bastante prática, entre outras coisas, O Pacificador ensina a aplicar a Palavra de Deus para saber:

  • como usar o conflito como uma oportunidade para demonstrar o amor e o poder de Jesus;
  • quando é apropriado ignorar uma ofensa;
  • como mudar atitudes e hábitos que levam ao conflito;
  • como confessar os erros de forma honesta e eficaz;
  • como corrigir os outros eficazmente;
  • como perdoar os outros e alcançar a genuína reconciliação;
  • como negociar acordos justos e razoáveis;
  • quando pedir que a igreja intervenha em um conflito;
  • como lidar com pessoas que se recusam a ser razoáveis;
  • quando é apropriado que um cristão busque um tribunal.

_________________________________

Ficha Técnica
Autor: Ken Sande
Título: O pacificador: como solucionar conflitos.
Título original: The peacemaker
Editora: CPAD
334 páginas
Data de publicação: 2010

Ken Sande é advogado e fundador de Peacemaker Ministries (Ministério dos Pacificadores), que há duas décadas dedica-se a auxiliar os cristão a resolverem conflitos biblicamente. O ministério oferece vários recursos on-line gratuitos em inglês e também espanhol (El Ministério de Pacificadores).
Os artigos disponíveis para download gratuito, em inglês ou espanhol, tratam da pacificação pessoal, na igreja e na família.

Um comentário sobre “Ken Sande. O pacificador: como solucionar conflitos

  1. Gostei muito do que li neste artigo, provavelmente vou comprar o livro e usa-lo como uma das ferramentas para minha vida pessoal e ministerial, acredito que os quatro princípios básicos apresentados pelo autor é relevante, forte e verdadeiro, e necessário em nossas vidas A falta de experiência em resolver os conflitos na nossas igrejas tem gerado um mau testemunho para a sociedade onde fomos implantados, nunca vamos conseguir impactar uma sociedade, se não conseguimos nem mesmo impactar a nós mesmos com a Palavra.
    Que nós pastores e pastoras possamos possamos viver esta transformação de amar com o coração de Jesus, e ajudar nos conflitos tentando ao máximo restaurar os relacionamentos das nossas ovelhas e muitas vezes nossos também…

Os comentários estão desativados.