Não tem nada demais. Não é explícito!

David Willy

Não sei o porquê você entrou neste artigo, mas meu desafio é que você vá até o final antes de dar sua opinião a respeito do tema. Falaremos sobre a pornografia “não explícita”.

Ao falarmos em pornografia, talvez você pense imediatamente em sexo explícito. Entretanto, antes da pornografia chegar de forma explícita na TV, no celular ou no computador, ela nos é oferecida de diferentes formas. Por exemplo, você já reparou que muitas das músicas que você ouve falam sobre sexo? Já pensou que as séries que você assiste mostram as cenas de leve ou deixam o clima no ar para você imaginar o restante? Já reparou que você ouve, vê e, muitas vezes, absorve tudo sem refletir? Afinal, você pensa ou diz, não tem nada demais. Não é explícito!

Você pode achar que a pornografia não é um problema, mas percebemos suas consequências em uma sociedade sexualizada.  Ouvimos rotineiramente histórias de abusos no metrô e no ônibus, não raramente nos deparamos com mães solteiras de todas as classes sociais. É um fator alarmante e triste. A cada dia nossas crianças são pervertidas por tamanha exposição à internet por meio de jogos e vídeos. Por que tudo isso acontece? Por que a realidade é tão ruim e devastadora?

Esses fatos só revelam nosso afastamento de Deus. Os fatos que presenciamos hoje refletem que o homem distorceu algo que foi criado por Deus para ser bom, mas como podemos ficar indignados com aquilo que temos visto e ouvido nos noticiários se nós mesmo temos concordado com tal distorção por meio do entretenimento que permitimos que faça parte de nossa vida? Nossa indignação tem que causar conscientização e mudança primeiramente na nossa vida.

Olhando para Colossenses 3, nos primeiros versículos, vemos ordens claras para deixarmos os pecados relacionados à área sexual

Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória. Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.  (Cl. 3.1-5)

Quando lidamos com o pecado sexual, Deus não desconhece que é algo preso à cultura e intimamente ligado a cada vida. É algo escravizador e degradador, mas Deus nos dá uma motivação para deixarmos isso de lado – Cristo.  Ele morreu por nós e ressuscitou, autenticando a promessa de salvação.

Diante do que Cristo fez por mim, como não pensar nas coisas eternas e em um prazer maior? Não posso negociar o eterno pelo temporal, pois não faz sentido eu trocar algo de um valor inestimável por algo sem valor. Deus quer que nós compreendamos que o sexo é bom e deve ser praticado, mas há um momento certo para que o possamos praticar, que é o casamento. Gênesis diz que o sexo faz com que duas pessoas se tornem uma só carne (Gn 2.24). A união do casamento é o ponto mais importante para um homem e uma mulher depois da salvação. Nós não podemos estragar esse projeto esplêndido de Deus, trocando por pequenas satisfações momentâneas. Trata-se de glorificarmos a Deus com o sexo, por Cristo Jesus, e não de saciarmos nosso prazer sexual.

Se não entendermos que o pecado nos afasta de Deus e nos leva a criar conceitos errados sobre Seu plano para nós, continuaremos mergulhados na pornografia não explícita. Consequentemente, continuaremos a nos afastar de Deus e dos Seus propósitos, desprezando o sacrifício de Cristo e a expectativa da eternidade que Ele nos proporcionou. É preciso que tenhamos claro em nossa mente que é uma batalha contra algo que está impregnado não só na nossa cultura, mas na nossa mente. Apenas quem busca a Deus tem a possibilidade de renovar sua mente e formar uma nova maneira de pensar.

Lute de forma prática. Ore, peça para um amigo de confiança caminhar com você nessa área e lhe fazer perguntas periódicas específicas sobre o seu comportamento. Bloqueie os sites indevidos, delete vídeos e músicas, coloque um filtro na sua mente e mantenha apenas aquilo que for verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, de boa fama e digno (Fp.4.8). Podemos ter a certeza e a segurança de que se confessarmos os nossos pecados, Deus é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar, assim como Ele diz em 1João 1.9.

Se amamos de fato a Deus, esse amor nos levará a buscar a santidade (1Pe 1.15), deixando de lado o uso errado do sexo, renovando nossa mente (Rm 12.2) para pensarmos nas coisas do alto (Cl 3.2) e sermos exemplo de pessoas que vivem de maneira pura, distante do sexo depravado. Que possamos viver para glória de Deus no todo da vida!



David Willy é formado no Cursos de Liderança e Discipulado (CLD) da Organização Palavra da Vida e no curso Teológico Ministerial (TM) do Seminário Bíblico Palavra da Vida.

Artigo publicado originalmente em Jovem Crente. Material republicado com autorização.