Timothy Lane e Paul Tripp. Como as pessoas mudam

Resenha por Don Roy

Como as pessoas mudam tem sido considerado, já há alguns anos e com razão, um “livro texto” essencial para o aconselhamento bíblico. Neste livro, Timothy Lane e Paul Tripp apresentam o processo da santificação em linguagem clara, fácil de ser compreendida e individualmente aplicada. Inicialmente, esboçam um quadro geral, afirmando de forma simples que “A agenda resoluta de Deus é nos fazer santos […]. Deus não está trabalhando para nosso conforto e sossego; Ele está trabalhando em nosso crescimento” (p. 17). Como esse crescimento ocorre é o que impulsiona o restante do livro.

Embora o livro seja valioso em muitos aspectos, o tema central que Timothy Lane e Paul Tripp usam, a metáfora de Jeremias 17.5-10, é o que nos dá uma figura memorável e útil do processo de mudança. Eles dividem a metáfora em quatro elementos principais: o Calor (vv. 6, 8), os Espinhos (vv. 5, 6), a Cruz (v. 7) e os Frutos (v. 8).

Os autores comparam o “Calor” às nossas circunstâncias, quer as nossas situações de vida nos pareçam boas, quer nos pareçam ruins.  Eles escrevem: “a Bíblia diz que nós estamos sempre vivendo sob o Calor escaldante de problemas ou a agradável Chuva de bênçãos. Em qualquer dos casos, estamos sempre respondendo ao que nos acontece” (p. 125). Nossa forma de responder às circunstâncias revela o que está no nosso coração. Na maioria das vezes, “temos a tendência de reagir de maneira pecaminosa a qualquer dificuldade com que nos deparamos” (p. 142), o que nos mostra áreas específicas nas quais precisamos crescer na fé e confiar mais profundamente em Deus.

Os “Espinhos” é a figura seguinte e representa as reações pecaminosas mencionadas acima: negar, evitar e fugir; ampliar, prolongar e transformar em catástrofe; tornar-se irritadiço e hipersensível; retornar mal por mal; atolar-se, paralisar-se e ficar aprisionado; desculpar-se afirmando a própria retidão. (pp. 155-157). Os autores destacam que quando nos deparamos com problemas, devemos em primeiro lugar enfrentar nosso próprio pecado ou nunca chegaremos ao verdadeiro problema que é “uma enfermidade de adoração” (p. 168). Ao ajudar-nos a ver as formas que a nossa tendência à idolatria assume, eles nos ajudam a ver como Deus usa as circunstâncias para nos transformar à imagem do Seu Filho.

Como uma pessoa pode mudar é o foco da figura seguinte, a “Cruz”. Apenas pela compreensão e aplicação da verdade do Evangelho é que podemos mudar, deixando de reagir de maneira pecaminosa às circunstâncias e passando e reagir de maneira que glorifique a Deus: “Fundamentamos nossas vidas no fato de que por Cristo viver em nós, podemos fazer o que é correto em desejos, pensamentos, palavras e ações, sem importar que bênçãos ou sofrimentos específicos enfrentamos” (p. 188). Os dois capítulos que expõem esse conceito são, tal como o restante do livro, tanto esclarecedores quanto práticos. Eles nos ajudam a ver “o pecado sob os pecados” (p. 206) e, em seguida, o arrependimento e a mudança que se torna possível por meio do poder de Cristo que habita em nós.

Por fim, vemos a figura do “Fruto” que é o resultado da verdadeira mudança de coração na qual glorificamos a Deus em meio a quaisquer circunstâncias nas quais nos encontremos. Essa mudança não vem de “uma obediência estoica aos mandamentos de Deus, mas de um coração que foi capturado e cativado pelo Doador daqueles mandamentos” (p. 213).

Como minha primeira leitura de Como as pessoas mudam havia sido há mais de  dez anos, foi revigorante e útil lê-lo novamente agora. O conjunto das figuras apresentadas no capítulo 6, usadas para ilustrar a metáfora de Jeremias 17, costuma ser chamado de Gráfico das Três Árvores – o espinheiro, a cruz, a árvore frutífera. Este gráfico é uma imagem nítida do processo de santificação e ajuda os aconselhados a compreender rapidamente o processo de transformação do coração. A ideia central é que não são as circunstâncias que determinam as nossas reações e atitudes, mas nosso coração. A boa notícia é que Deus usa constantemente as circunstâncias para nos moldar à imagem do Seu Filho.



Ficha Técnica

Autores: Timothy Lane e Paul David Tripp
Título:  Como as pessoas mudam: imagens e histórias da vida cristã em funcionamento
Título original:  How people change
Editora: Cultura Cristã
Páginas: 269
Data de publicação: 2011

Paul David Tripp é pastor, autor e conferencista, além de estar à frente de Paul Tripp Ministries. É doutor em Aconselhamento Bíblico pelo Westminster Theological Seminary.

Timothy Lane é professor e conselheiro, além de estar à frente do Institute for Pastoral Care. É doutor em Aconselhamento Bíblico pelo Westminster Theological Seminary.


Don Roy é doutor em ministério pelo Southern Baptist Theological Seminary, membro da Association of Certified Biblical Counselors (ACBC), coordenador de Overseas Instruction in Counseling Madagascar e diretor de Northshore Biblical Counseling and Training Center em Slidell Louisiana.

Original: How People Change: Book Review
Artigo publicado pela Biblical Counseling Coalition
Tradução: Ana Clara Milani Eugênio
Revisão e adaptação: Conexão Conselho Bíblico
Usado com permissão.