Pamela Gannon e Beverly Moore. Marcas do passado

Resenha por Theresa Egger

Neste mundo afligido pela corrupção da queda, o abuso sexual é uma triste realidade. Pamela Gannon e Beverly Moore escreveram Marcas do Passado para ensinar mulheres a lidar com o abuso sexual na infância. Neste livro elas oferecem verdades bíblicas aplicáveis à vida diária e que apontam para uma restauração que pode ser encontrada somente em Cristo.

Logo no início, as autoras asseguram as leitoras que Deus não as deixou sozinhas em seu sofrimento. O sofrimento é o resultado de viver num mundo decaído. Entretanto, Deus usa as provações para nos ajudar a crescer na semelhança com Cristo e resultar em glória para Ele. Isso dá propósito ao nosso sofrimento.

Alguns dos tópicos tratados neste livro são a vergonha, a culpa, o medo, a ira, o perdão, a confrontação do agressor, os relacionamentos em geral e a intimidade sexual dentro do casamento. Conforme as autoras trabalham cada um desses tópicos, elas levam a leitora constantemente de volta à verdade da Palavra de Deus. Por exemplo, a vergonha é definida como um sentimento de indignidade devido a uma ação que a própria pessoa praticou ou a algo feito ou associado a ela. No entanto, a pessoa que foi abusada pode encontrar esperança no Evangelho que oferece liberdade da vergonha. Jesus suportou a vergonha da humanidade em Sua crucificação para que os crentes pudessem ser redimidos. A identidade da mulher que está em Cristo não é determinada pelos atos hediondos cometidos contra ela, mas pelo fato de que ela é uma filha de Deus.

Outro tópico importante discutido é a culpa. A Bíblia explica que a culpa é uma transgressão diante de Deus. Assim, a culpa pelo abuso infantil na infância pertence apenas ao agressor. Mesmo quando nossos sentimentos nos dizem o contrário, devemos confiar nas verdades contidas na Palavra de Deus.

Um dos pontos fortes deste livro é a compaixão e a compreensão que as autoras demonstram.  Tendo sofrido abusos sexuais quando crianças, Pamela Gannon e Beverly Moore entendem a dor que acompanha essa experiência devastadora. Como resultado, elas são capazes de aplicar compassivamente as verdades das Escrituras a outras mulheres de uma forma prática e encorajadora.

Outro recurso útil encontrado neste livro é uma série de perguntas para consideração e aplicação pessoal no final de cada capítulo. Elas ajudam a tornar as verdades discutidas mais práticas, dando à leitora passos a serem seguidas e não apenas conceitos a serem considerados.

Embora, às vezes, o livro desperte fortes emoções durante a leitura, as verdades nele contidas são inestimáveis tanto para o conselheiro quanto para a mulher que viveu uma situação de abuso porque mostram que há esperança na pessoa e na obra de Jesus Cristo.

Citações

● “As respostas que estamos procurando procuramos e o conforto pelo qual ansiamos desesperadamente são encontrados apenas em Deus.” p. 21

● “Deus promete usar todas as coisas, até mesmo o sofrimento de um abuso sexual na infância, para o nosso bem e para a Sua glória à medida que nos faz mais parecidas com Seu Filho (Rm 8. 29, 29).” p. 36

● “A vergonha é definida como um profundo senso de que você é inaceitável por causa de algo que você mesma fez ou por causa de algo feito ou associado a você.” p. 54

● “Se pensarmos continuamente em nós mesmas como imundas, impuras, revestidas de vergonha, sem valor ou mesmo um lixo, diremos, de fato, que  Jesus Cristo não fez o suficiente para nos purificar e que precisamos de algo além do Seu sangue para lidar com nossos vergonha.” p. 67

● “Um criança que sofreu um abuso sexual não é responsável pelo que lhe foi feito. Você não é responsável pelas ações perversas de quem abusou de você. A culpa desse pecado hediondo cometido contra você pertence somente àquele que a feriu.” p. 76

● “Aqueles que praticam um abuso sexual  deturpam gravemente a intenção divina de que o sexo seja uma expressão de amor piedoso dentro de um relacionamento de conjugal comprometido.” p. 106

● “A mudança acontecerá quando escolhermos consciente e intencionalmente rejeitar as possíveis mentiras que costumamos  contar a nós mesmas ou que ouvimos de outras pessoas ao longo muitos anos, e depois  optamos por substituir tais mentiras pela verdade infalível e transformadora de Deus.” p. 245

● “Nós glorificamos a Deus quando transmitimos aos outros uma imagem correta de quem Ele é, refletindo-O com nossa maneira de viver, falar, pensar e responder àquilo que acontece em nossas vidas.” p. 247

● “As condições em que nos encontramos nem sempre são fáceis ou agradáveis, mas saber que somos aceitas por Deus e que a Sua graça é sempre abundante permite que nos regozijemos nos sofrimentos.” p. 249

● “Nós não conhecemos a sua história, a devastação que experimentou, como também não afirmamos ter todas as respostas, especialmente uma resposta à grande pergunta  ‘Por quê?’. No entanto, o que sabemos é que Deus o ama e provou o Seu amor na cruz”. p. 249


SUMÁRIO
1- Você não está sozinha
2- Procurando dar sentido ao sofrimento
3- Existe um propósito para o nosso sofrimento?
4- Alguma coisa boa poderia resultar de tudo isso?
5- A vergonha
6- Jesus conhece a vergonha
7- Uma nova identidade
8- A culpa
9- O perdão de Deus
10- O amor de Jesus pelos pecadores
11- Confrontando a pessoa que praticou o abuso
12- O medo parece uma prisão
13- Encontrando o caminho para sair da prisão do medo
14- Quais são os pensamentos certos, verdadeiros e corretos?
15- Fique irada e não peque contra Deus
16- Fique irada e não peque contra os outros
17- Ficando irada, mas sem pecar
18- As lutas nos relacionamentos após o abuso
19- A solução de Deus para os problemas nos relacionamentos
20- Um presente quebrado
21- Um presente renovado
22- Um presente restaurado
23- Para onde vamos a partir daqui?
Apêndice A: A identidade em Cristo: o que Deus fez por nós em Cristo
Apêndice B: Os versículos de “uns aos outros”


FICHA TÉCNICA

AUTORAS

Pamela Gannon é conselheira bíblica certificada pela Association of Certified Biblical Counselors (ACBC) e serve no ministério de aconselhamento bíblico da Grace Bible Church em Bozeman, MT desde 2000. É  professora associada na disciplina Biblical Counseling and Psychology no Montana Bible College desde 2011, além de ser palestrante e dar treinamentos da ACBC.

Beverly Moore é conselheira bíblica certificada pela Association of Certified Biblical Counselors (ACBC), membro da Faith Church em Lafayette, Indiana, onde atua como conselheira bíblica. É bacharel em teologia e mestre em aconselhamento bíblico.

TÍTULO: Marcas do passado: lidando biblicamente com a dor do abuso sexual na infância
TÍTULO ORIGINAL: In the aftermath: past the pain of childhood sexual abuse
EDITORA: Nutra Publicações
NÚMERO DE PÁGINAS: 264
DATA DE PUBLICAÇÃO: 2020


Theresa Egger é mestre em aconselhamento bíblico por The Master’s University, California.

Original: In the Aftermath: book review
Artigo publicado pela Biblical Counseling Coalition
Tradução: Carla Silva
Revisão e adaptação: Conexão Conselho Bíblico
Usado com permissão.