A preocupação e o foco do seu coração

preocupa_post

Craig Rowe

A preocupação rouba o seu tempo, a sua energia e a sua paz. 
Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus. Filipenses 4.6-7

Ore, portanto, com uma atitude de gratidão. Não pule esse ponto, que desempenha um papel importante na conquista da vitória sobre a ansiedade. A preocupação é uma questão do coração, e os problemas do coração são problemas de atitude.

Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se! Filipenses 4.4

Paulo estabelece o contraste entre a alegria e a preocupação. Um ponto fundamental para a transição da preocupação ou ansiedade para a alegria é ter uma atitude de gratidão.

Qualquer experiência de alegria será temporária até que você lide com a atitude do seu coração. A sua experiência emocional é dirigida pela realidade do seu coração. Provérbios 4.23 diz: “Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida”. Quando você se sacia nas águas da gratidão, você experimenta sentimentos de alegria e paz. Por outro lado, quando  você bebe a água envenenada de um coração ingrato, você experimenta a toxicidade emocional da ansiedade. Suas emoções (bem como as ações) podem apresentar uma alteração temporária em resposta às circunstâncias imediatas, mas elas voltam sempre a se conformar com as atitudes do seu coração.

Qual a ligação funcional entre um coração agradecido e a ansiedade ou preocupação?

O foco da preocupação está em:

1. Aquilo que eu não tenho. A preocupação é ingrata. “Eu não tenho tempo suficiente para terminar este projeto. Eu não tenho dinheiro suficiente para pagar minhas contas. Eu não tenho beleza suficiente para atrair um marido.” Enquanto o seu foco estiver naquilo que você não tem, você será como “o homem oprimido pelos fardos que são colocados sobre ele, e que se imagina entregue a uma sina diante da qual fica desamparado” (J.  Goetzmann. Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, p. 230). O resultado é preocupação e ansiedade.

2. Aquilo que pode acontecer. A preocupação liga-se à incredulidade.  Ele cresce e toma conta de você até que cada aspecto da sua vida se curva diante do peso da preocupação. “E se eu perder o meu emprego? E se ele me rejeitar? E se eu não melhorar?” Assim é a preocupação que “rasga você internamente” (J. Adams, The Christian Counselor’s Commentary – Philippians, p. 176). Você fica dividido entre as realidades do hoje e os medos do amanhã, e a preocupação continua a crescer no campo da sua mente.

3: Eu mesmo. A preocupação é egocêntrica. A preocupação pergunta: “Como isso me afeta? Que proveito tirarei disso? Eu sei que isso pode ajudar outras pessoas, mas qual o resultado para mim?’’. Sejamos honestos. A vida é dura, a rejeição é real, o ministério pode ser doloroso, o fracasso traz agonia, a idade debilita. Há muito com que se preocupar quando centralizo o foco na minha pessoa.

O foco da gratidão está em:

1. Aquilo que já tenho. A gratidão é agradecida: “Obrigado, Senhor, porque sou capaz de servir os outros. Obrigado porque o Senhor supre todas as minhas necessidades”. Ao contar as muitas bênçãos e listá-las uma por uma, você começará  a se alegrar com tudo quanto Deus tem feito.

2. Aquilo que Deus promete que acontecerá. A gratidão liga-se à fé. Liste as suas preocupações e  coloque uma promessa bíblica ao lado de cada uma delas. Em seguida, memorize as promessa de Deus e medite nelas.

3. Deus e o próximo. A gratidão está centrada em outros. Ela se disciplina para manter o foco na Pessoa e na natureza de Deus, e no próximo. A gratidão pergunta: “Como posso agradar a Deus e honrar a Ele? O que posso fazer para ajudar o meu próximo?”. Você logo descobrirá que é melhor dar do que receber.

As preocupações são como os olhos − todos as têm. A pergunta é: para onde você dirige o foco do seu coração?
“…em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças” .

Fonte: NANC Resourse Library
Original: Worry Reflects the Focus of your Heart, publicado em The Biblical Counselor, May 2003, p. 3-4.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s