Eu quero, quero mesmo, e quero agora!

quero_post

Trey Garner

Quero lhe apresentar Travis, um garoto de nove anos de idade. Ele tem todos os tipos de desejo. Travis adora cookies. No entanto, quando Travis come cookies, ele não se satisfaz apenas com um ou dois. Ele quer um prato cheio de cookies. Embora Travis tenha apenas nove anos de idade, uma das coisas que ele mais quer é uma namorada. Ele vê uma variedade de relacionamentos românticos na televisão e no cinema, e quer desfrutar disso também. Travis gosta de basquete e quer se tornar um jogador profissional da NBA.

 Ele gosta de jogar, mas a verdadeira razão que o leva a querer jogar na NBA é o desejo de adquirir fama e dinheiro. Ele quer que os fãs o idolatrem e quer ter dinheiro suficiente para comprar o que quiser, sempre que quiser. Há algo mais que Travis deseja. Ele tem ouvido advertências sobre o uso de drogas, sabe que elas podem ter efeitos nocivos sobre o corpo e… ainda assim, Travis está curioso. Ele tem o desejo de experimentar apenas uma vez.

Uma mente dada à concupiscência
Acredite ou não, este é o problema de Travis. Nossa tendência é pensar em concupiscência como um vício com o qual apenas os adolescentes movidos a hormônios e os tarados em sexo lutam, mas a verdade é que todos nós lutamos com alguma espécie de concupiscência. Epithumia é a palavra grega traduzida por concupiscência, lascívia e também cobiça. Ela significa “um desejo ardente”. Então, quando dizemos que uma pessoa cobiça algo, estamos dizendo literalmente que aquela pessoa tem um desejo ardente por determinada coisa.

Será que todos os desejos intensos são pecaminosos? Claro que não. Estou certo de que todos nós podemos pensar em coisas que é possível desejar ardentemente sem que esse desejo seja pecaminoso. O apóstolo Paulo deu alguns exemplos também. Em Filipenses 1.23, ele escreveu: “Estou pressionado dos dois lados: desejo partir e estar com Cristo, o que é muito melhor”. A palavra “desejo”, que você leu nesse verso, é epithumia. Paulo está literalmente dizendo que ele deseja ardentemente estar com Jesus. Este, certamente, não é um desejo errado. Se fosse errado querer estar com Jesus, Deus nunca teria providenciado para que isso fosse possível.

Se nem todos os nossos desejos são errados, precisamos considerar uma pergunta importante.

Como saber quando um desejo se torna errado?
Tiago nos ajuda nisso. “Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam” (Tg 4.2). Talvez você diga: “Eu sempre quis muitas coisas, mas nunca cometi um assassinato”. A maioria das pessoas diria a mesma coisa. Um assassinato, porém, não começa com a ação de pegar uma arma e matar alguém. Ele começa no coração de uma pessoa que quer algo com tamanha intensidade que quando as coisas não acontecem como ela quer, ela ataca para conseguir o que quer! Jesus falou sobre isso no Sermão do Monte: “Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não matarás’, e ‘quem matar estará sujeito a julgamento’. Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento” (Mt 5.21,22).

A conclusão é que quando você quer uma coisa com intensidade tal que você está disposto a fazer algo terrível para obtê-la, quando você está disposto a pecar para conseguir o que quer, então os seus desejos se tornaram pecaminosos. Esse, porém, não é o único indicador dos desejos errados. Continuando em Tiago 4.2, lemos: “Vocês vivem a lutar e a fazer guerras”.  Tiago diz que se você reage com lutas e brigas diante de alguma coisa que você deseja e não consegue obter, os seus desejos se tornaram pecaminosos.

Aqui está um resumo dos dois testes que vimos. Para identificar se um desejo é pecaminoso, verifique
● se você está disposto a pecar para obter o que deseja,
● se você responde de maneira pecaminosa quando não consegue obter o que deseja.
A Palavra de Deus não nos diz que é errado querer coisas boas. Ela nos diz que é errado querer tão intensamente uma coisa a ponto de estarmos dispostos a pecar.

As diferentes categorias de desejos pecaminosos
Vamos ser um pouco mais específicos. Você se lembra de Travis? Ele lutou com quatro diferentes desejos ardentes. Pense naquilo que ele queria:
● comer um prato cheio de cookies,
● ser um jogador da NBA,
● ter uma namorada,
● experimentar drogas.
Cada um destes representa uma categoria de concupiscência na vida de Travis.

1. Querer coisas erradas
Travis queria experimentar drogas ilegais. Fazer isto seria claramente errado. Obter essas drogas exigiria que ele ignorasse e desobedecesse as autoridades que Deus colocou sobre ele. Essas drogas prejudicariam o corpo que Deus lhe deu. Ele poderia se tornar escravo delas. Cada uma dessas considerações aponta para a pecaminosidade óbvia de dar lugar a este desejo. Este é, provavelmente, o tipo de desejo pecaminoso mais fácil de identificar. E quando reconhecemos que queremos coisas erradas, devemos ser rápidos em pedir ajuda a Deus para dizer “não” a essas coisas.

2. Querer coisas certas em quantidade errada
Travis gostava de cookies. Não há nada errado em gostar de cookies. Travis, porém, não queria apenas um ou dois cookies. Ele queria um prato cheio. Ao comer um prato inteiro de cookies, Travis não estaria cuidando muito bem do seu corpo. Além do mal-estar físico, aquele prato de cookies poderia resultar em um ganho adicional de peso. Comer todos os cookies impediria também que ele os compartilhasse com outras pessoas. Além da comida, há uma variedade de outras coisas boas que podemos desejar em quantidades erradas. Sono, diversão, jogos, televisão, filmes e tempo com os amigos são apenas alguns exemplos. Quando descobrimos que queremos coisas certas em quantidade errada, temos uma boa indicação de que estamos nos comprometendo com desejos pecaminosos.

3. Querer coisas certas na hora errada
Travis queria uma namorada. Há algo errado em querer uma namorada? Não. Mas qual era a idade de Travis? Nove anos.  Minha opinião pessoal é que alguém não deve namorar até que esteja pronto para assumir um compromisso de casamento. [Para saber mais sobre esse assunto, confira meu artigo Quais padrões deveriam reger um relacionamento de namoro? ] Com nove anos de idade, Travis não teria um relacionamento sério com uma garota. Desejar uma namorada pode ser certo para alguém que está claramente pronto para se casar, mas Travis estava querendo uma coisa certa na hora errada. Com isso, ele estava se comprometendo com um desejo pecaminoso.

4. Querer coisas certas com motivação errada
Travis queria ser um jogador de basquete da NBA. Novamente, não é errado ter esse desejo. Mas por que ele queria ser jogador de basquete?  Ele não pensava em ser um jogador profissional de basquete para ser um bom administrador de talentos e oportunidades que Deus lhe dera. Ele queria ser um astro da NBA para poder ganhar toda a atenção e os bens que o dinheiro e a fama podem dar.  Quando queremos as coisas para nossa glória e não para a glória de Deus, é sinal de que nos comprometemos com um desejo pecaminoso e precisamos tomar medidas para acabar com o ídolo que criamos no coração. Toda vez que desejamos algo em maior proporção do que desejamos servir e agradar a Deus, estamos diante de um ídolo e de uma necessidade de mudar a nossa maneira de pensar para que possamos usar nossas mentes para glorificar a Deus.

As consequências do desejo pecaminoso
1. O desejo pecaminoso provoca um vazio mesmo quando satisfeito
O que iria acontecer no dia seguinte, depois de Travis comer todos os seus cookies? Ele iria querer mais. O mesmo acontece conosco. Enquanto cobiçarmos dinheiro, fama, uma pessoa ou alguma coisa, ficaremos sempre insatisfeitos. Vamos querer sempre mais. Um relacionamento profundo com Deus é a única coisa que realmente satisfaz.

2. O desejo pecaminoso resulta em tristeza
Como você se sentirá se estiver constantemente à procura de alegria e prazer em fontes insignificantes, sem nunca encontrar satisfação? Você se sentirá vazio, triste e envergonhado. Tiago 5.1,3 diz: “Ouçam agora vocês, ricos! Chorem e lamentem-se, tendo em vista a desgraça que lhes sobrevirá. A riqueza de vocês apodreceu, e as traças corroeram as suas roupas. O ouro e a prata de vocês enferrujaram, e a ferrugem deles testemunhará contra vocês e como fogo lhes devorará a carne. Vocês acumularam bens nestes últimos dias”. Tudo aquilo em que podemos encontrar prazer aqui na terra passará no final. E Tiago está querendo dizer: “Sua vida é curta demais para que você a desperdice correndo atrás de coisas insignificantes”.

Redirecionando nossos desejos
Ao invés de buscar a nossa satisfação e alegria aqui na terra, em coisas temporais, devemos buscá-la em Deus. A verdadeira alegria e a verdadeira satisfação só são encontradas no relacionamento crescente e cada vez mais profundo com Ele.

Em seu livro Peso de Glória, C. S. Lewis escreveu: “Na realidade, se considerarmos as promessas pouco modestas de galardão e a espantosa natureza das recompensas prometidas nos evangelhos, diríamos que nosso Senhor considera nossos desejos não demasiadamente grandes, mas demasiadamente pequenos. Somos criaturas divididas, correndo atrás de álcool, sexo e ambições, desprezando a alegria infinita que se nos oferece, como uma criança ignorante que prefere continuar fazendo seus bolinhos de areia numa favela, porque não consegue imaginar o que significa um convite para passar as férias na praia. Contentamo-nos com muito pouco”.

Quando nos dispomos a lidar com os desejos pecaminosos, precisamos começar a investigar o que significa o convite para passar as férias na praia. Precisamos investir com maior intensidade no nosso relacionamento com Deus, e isso acontece quando passamos tempo com Ele. Ouça o que Ele diz através da leitura da Sua Palavra. Fale com Ele em oração. Esconda a Sua verdade em seu coração pela memorização das Escrituras. Comprometa-se a obedecê-lO. Coloque Deus em primeiro lugar.

Para discussão
● Quais são alguns outros exemplos de cada tipo de desejo pecaminoso?
● Que sugestões você daria para aprofundar o seu relacionamento com Deus?
● Quais são as práticas e recursos que têm ajudado a fortalecer o seu relacionamento com Deus?

 Original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s