Lou Priolo. O desejo de agradar outros

Na apresentação de O desejo de agradar outros: livrando-se da armadilha da busca por aprovação, a Editora Nutra destaca o tema do livro: a adoração em forma de temor a homens. “Deus criou o homem como um ser adorador. Contudo, o homem corrompeu essa adoração devida a Deus. Em vez de adorar e temer a Deus o homem passou a adorar e temer aos ídolos. Isto porque o homem pode facilmente cruzar a linha da adoração devida a Deus e enveredar-se pela adoração a objetos, coisas, natureza, animais ou mesmo pessoas. Neste livro Lou Priolo se detém nesse último aspecto da corrupção da adoração, isto é, temer pessoas. Ele enfatiza que o temor aos homens tem muitas facetas e desenvolve de maneira habilidosa um vigoroso argumento para evidenciar que, porque corrompemos o temor e a adoração devidos exclusivamente a Deus, podemos sofrer com um temor que ilude, engana, distorce, subverte e paralisa – o temor aos homens.”

Estas são as palavras de Tim Challies ao fazer uma resenha do livro:

Você é um viciado em aprovação? Você é uma pessoa que depende fortemente da aprovação de outros em princípios, consciência ou moral? E como você pode identificar isso?  Essas são as questões que Lou Priolo aborda em seu livro O desejo de agradar outros.  É um livro que li há algum tempo e, por alguma razão, decidi não fazer uma resenha. No entanto, com o passar do tempo, tenho visto os frutos da leitura desse livro em meu caminhar com o Senhor. Tenho visto sombras de desejo de agradar às pessoas não apenas em minha vida, mas na vida de outros. Percebi que seria melhor eu compartilhar o livro com outros.

Priolo é diretor do Centro de Aconselhamento Bíblico da Igreja Presbiteriana Eastwood em Montgomery, Alabama, e tem atuado como conselheiro e instrutor por quase vinte anos. Em seu ministério, ele tem tido ampla oportunidade de perceber as ramificações da dependência exagerada de aprovação de outros. Ele tem observado as consequências negativas das tentativas de encontrar significado e propósito na aprovação de outras pessoas.  Sua experiência acrescenta valor a esse livro.

O livro está dividido em duas partes: Nosso problema e A solução de Deus.  Na primeira parte, Priolo assume a difícil, porém amável, tarefa de procurar convencer o leitor de pecado por meio do testemunho das Escrituras. Ele não ignora a dificuldade e responsabilidade que isso traz.

A ideia por trás da minha tentativa de convencê-lo do seu pecado pode parecer uma abordagem um tanto severa (se não antipática) ao encorajá-lo a mudar, mas na prática ela é uma abordagem muito amorosa. A verdade é que o que discutiremos neste livro não é uma doença (ou um distúrbio psicológico) para a qual não há cura; não é uma predisposição genética com a qual você, como cristão, será forçado a viver pelo resto de sua vida. Trata-se simplesmente de um pecado! Jesus Cristo veio para resolver a questão do nosso pecado. p. 12

E é aqui que o evangelho entra em cena e partimos para a segunda metade do livro. Depois de mostrar o que é “agradar outros”, Priolo permite que a Palavra de Deus mostre como podemos agradar a Deus ao invés de agradar a homens.

Como em todos os livros que buscam levar a pessoa à conformidade com os requisitos de Deus, corre-se o perigo de uma intromissão do legalismo na tentativa de uma mudança à parte da obra de Cristo e do poder do Espírito. Priolo evita isso cuidadosamente e adverte contra tal tendência.

Em algumas partes [do livro], a ênfase está sobre a justa exigência da lei; em outras, a graça de Deus é claramente o tema predominante. Em alguns lugares, a fé é ensinada não considerando as obras; em outras, a fé é ligada às obras da pessoa. Quando juntamos tudo, entendemos que somos salvos pela graça somente, mas não o tipo de fé que fica sozinha [sem as obras]. p. 14

E assim o autor conduz a discussão.  Como imagino acontecer com boa parte dos leitores, comecei a leitura praticamente convencido de que, apesar de interessante, o livro tinha pouco a oferecer-me. Mas eu estava errado.  Assim que comecei a ler as descrições de uma pessoa que depende muito da aprovação dos outros, e quando comecei a fazer um inventário em meu coração conforme os critérios apresentados, fui logo quebrantado e comecei a ver o quanto esse pecado existe em minha vida. E o melhor de tudo é que pude ver o quanto isso pode ser mudado pelo poder do Espírito em minha vida. Embora seja sempre mais fácil ver o pecado na vida de outras pessoas, esse livro prepara-me para ver o quanto as pessoas que conheço podem depender muito da aprovação de outros, e ele me mostra como posso me aproximar com cuidado para exortá-las sobre esse pecado.

Escrito de forma muito lógica, as soluções e argumentos bíblicos de Priolo são fáceis de seguir e fáceis de entender. Ele é claro no diagnóstico, claro na abordagem do problema e claro na solução.  Ele se baseia na Bíblia para apontar o caminho e simplesmente relata a verdade das Escrituras. Como seria de se esperar, com base na fonte do autor, o livro convence de pecado, mas também traz esperança.  Eu o recomendo com prazer, especialmente àqueles que estão certos de que esse livro não tem nada a lhes oferecer.

FICHA TÉCNICA
Autor: Lou Priolo
Título:  O desejo de agradar outros: livrando-se da armadilha da busca por aprovação
Título original:  Pleasing people: how not to be an “approval junkie”
editora: Nutra
Páginas: 312
Data de publicação: 2013

Lou Priolo graduou-se pelo Calvary Bible College e pela Liberty University. Autor de vários livros, conhecido conferencista, é atualmente diretor do Ministério de Aconselhamento Bíblico da Eastwood Presbyterian Church na cidade de Montgomery, Alabama, onde também serve como presbítero. Além de ser professor no Birmingham Theological Seminary em Birmingham, Alabama, é membro da ACBC – Association of Certified Biblical Counselors (ACBC) e um dos editores do Journal of Modern Ministry.

________________

Resenha por Tim Challies disponível em Discerning Reader
Tradução de Cláudia Sacchetto