Não siga o seu coração!

“Ouça e siga o seu coração” é uma mensagem que adultos, jovens e crianças escutam repetidamente. Os filmes de enredo mais envolvente, as músicas que soam tão bem aos ouvidos, assim como os desenhos mais queridos da Disney e as propagandas convincentes, pregam-na hoje aos quatro ventos.

Será que ela já penetrou sorrateiramente no seu lar, no seu estilo de vida? A quais ideias e ideais seus filhos estão expostos? Jon Bloom, escrevendo em Desiring God, chama-nos a uma reflexão antes de seguirmos e encorajarmos outros a seguirem o caminho da lealdade para com o próprio coração.


“Siga seu coração” é uma crença abraçada por milhares de pessoas. É sua declaração de fé em um dos grandes mitos da cultura de massa do mundo ocidental, um evangelho proclamado em muitos dos nossos contos, filmes e músicas. Essencialmente, é a crença de que o seu coração é uma bússola dentro de você, que o dirigirá ao seu norte pessoal e verdadeiro, bastando apenas você ter a coragem de segui-lo. Ela diz que seu coração é um guia verdadeiro que conduzirá você à verdadeira felicidade, bastando apenas você ter a coragem de ouvi-lo. Você está perdido e o seu coração o salvará.

Esta crença pode parecer tão pura, bela e libertadora. Para as pessoas perdidas, é tentador crer neste evangelho.

É este o líder que você quer seguir?

Pode ser, até você considerar que seu coração tem tendências sociopatas. Pense nisso por um momento. O que seu coração lhe diz?

Por favor, não responda. É provável que o seu coração tenha lhe dito hoje algumas coisas que você não gostaria de ver expostas. Eu sei que o meu as disse. Meu coração me diz que tudo ao meu redor deve estar a serviço dos meus desejos. Meu coração gosta de pensar o melhor de mim e o pior de outros – a menos que aconteça dos outros pensarem bem de mim e serem, então, pessoas maravilhosas. Mas se eles não pensam bem de mim, ou mesmo se eles simplesmente discordam de mim, bem, então, algo está errado com eles. E enquanto meu coração ocupa-se em ponderar minhas virtudes e os erros dos outros, ele pode descobrir de repente que alguns pensamentos de malícia ou tremenda ira são extremamente atraentes.

Não encontramos na Bíblia a crença que diz “siga seu coração”. A Bíblia, na verdade, considera que o nosso coração tem uma doença: “O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?” (Jr 17. 9). Jesus, o Grande Médico, lista os sintomas horríveis ​​dessa doença: “Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias” (Mt 15.19). Esta não é a essência de um líder que você quer seguir.

A verdade é que ninguém mente para nós mais do que nosso próprio coração. Ninguém. Se nosso coração é uma bússola, ele é como a bússola do capitão Jack Sparrow[1] – ele não nos diz a verdade, ele apenas nos diz aquilo que nós queremos ouvir. Se nosso coração é um guia, ele é um guia como Gothel[2] –não é benevolente, mas patologicamente egoísta. Na verdade, se fizermos o que nosso coração nos diz para fazer, perverteremos e faremos definhar cada aspiração, cada beleza, cada maravilha, cada alegria, cada pessoa ao redor. Nosso coração quer consumir tudo isso em benefício da nossa autoglorificação e autoindulgência.

Não, o nosso coração não nos salvará. Nós precisamos ser salvos do nosso coração.

Este é o líder que você quer seguir.

Nosso coração nunca foi projetado para ser seguido; ele foi projetado para ser conduzido. Nosso coração nunca foi projetado para ser um deus em quem nós cremos; ele foi projetado para acreditar em Deus. Se fizermos de nosso coração um deus e pedirmos que ele nos conduza, ele nos levará ao narcisismo angustiante e, por fim, à condenação. Ele não pode nos salvar porque o que há de errado com o nosso coração é justamente o coração do nosso problema. No entanto, se o nosso coração acreditar em Deus, como ele foi projetado para crer, então Deus pode nos salvar (Hb 7.25) e levar nosso coração a exultar, tomado de alegria (Sl 43.4).

Não acredite, portanto, em seu coração; direcione o seu coração para acreditar em Deus. Não siga o seu coração; siga Jesus. Perceba que Jesus não disse aos seus discípulos “Não se perturbe o coração de vocês. Basta crer em seu coração”. Ele disse: “Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim”(Jo 14.1).

Ainda que o seu coração procure pastoreá-lo hoje, não o siga. Ele não é um pastor. Ele é uma ovelha pretensiosa que, devido ao pecado remanescente, tem algumas qualidades de lobo. Não o siga, e tenha muito cuidado até em ouvi-lo. Lembre-se de que o seu coração só lhe diz aquilo que você quer, e não lhe aponta a direção que você deve, de fato, seguir. Então, ouça-o apenas para perceber o que ele está lhe dizendo sobre os seus desejos, e leve a Jesus os seus desejos, tanto os bons quanto os maus, em forma de pedidos e confissões.

Jesus é o seu Pastor (Sl 23; Jo 10). Ouça a Sua voz em Sua Palavra e siga-O (Jo 10.27). Ele é a verdade; Ele é o caminho, e Ele o conduzirá à vida (Jo 14.6).

_______________________________

Original: Don’t Follow Your Heart
Fonte: Desiring God

[1] Personagem da série de filmes Os Piratas do Caribe.
[2] Personagem do filme da Disney Enrolados, uma versão moderna de Rapunzel.

2 comentários sobre “Não siga o seu coração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s