O efeito de uma foto “poderosa”

Depois de uma breve incursão na indústria da moda, os olhos de Bethany Baird abriram-se para como as mulheres, e particularmente as mais jovens, estão absortas em si mesmas e enganadas em seus conceitos de beleza e feminilidade. Ela  dá seu testemunho em When looking hot gets you more attention[1], um artigo que tem o propósito de despertar as mulheres para a liberdade que resulta de uma mudança radical de atitude.


Quando uma foto “poderosa” faz você receber mais atenção
Eu tinha treze anos de idade e aquela seria minha primeira experiência em um estúdio fotográfico bem conhecido, a Glamour Shots. Minha mãe e eu havíamos viajado juntas para Dallas, Texas, como parte da comemoração do meu aniversário. Obviamente, o meu cabelo com luzes, as unhas feitas pela manicure e as fotografias no estúdio foram o auge para aquela menina charmosa.

Eu curti cada minuto da experiência em Glamour Shots — a maquiagem,  o penteado, as roupas, as fotos, os elogios. Eu me senti bonita e aceita.

Após o ensaio fotográfico, olhei as fotos e escolhi minhas favoritas. Fizemos a encomenda e, em seguida, saímos da loja para prosseguir nossa viagem. Quando as fotos chegaram, comecei a distribui-las aos meus amigos. (Não sei porque eu as dei para eles. Acho que isso equivalia ao Instagram no início dos anos 2000).

Então notei algo muito interessante. Eu tinha três fotos diferentes, com três trajes e poses diferentes. Duas das poses eram doces, sorridentes, naturalmente bonitas. A terceira, foi a que eu considerei ser a foto de “mulher adulta”. Naquela foto, eu estava usando uma camisa azul brilhante que ressaltava os meus olhos. Eu estava deitada com a cabeça sobre meu braço e com o cabelo caído para o lado, e estava olhando diretamente para a câmera com minha melhor pose de modelo aos treze anos de idade.

Essa foto, mais do que todas as outras, produziu o tipo de resposta pelo qual o meu coração ansiava:
“Demais!!!”
“Você está maravilhosa!”
“Linda!”
“Você parece uma modelo.”

Olhando para trás, percebo que foi uma das minhas primeiras brigas com a ideia de que uma aparência “fatal”, “poderosa”, garante mais atenção. Eu não me dei conta conscientemente dessa experiência naquele momento, mas comecei lentamente a perceber que parecer “poderosa” realmente iria me proporcionar mais atenção.

Passaram alguns anos desde aquele ensaio fotográfico na Glamour Shots, mas o problema que enfrentei só piorou de lá para cá. Poucas semanas atrás, recebi um e-mail de uma jovem senhora explicando-me como ela ganha uma atenção muito maior de seus amigos quando ela posta fotos “poderosas”. Quando ela posta fotos normais de si mesma, ninguém parece notar. Eu já passei por isso, e tenho certeza de que a maioria de vocês também.

A armadilha da foto “poderosa”
Essa é a armadilha em que nós mulheres caímos quando medimos o nosso valor pela aprovação, atenção e elogios de outros. É uma espiral descendente terrível, que nunca satisfaz e só nos deixa com um grande vazio e necessitadas de mais elogios. Ela funciona assim:

  • Na segunda-feira de manhã, você posta uma foto na qual você parece uma mulher “poderosa”.
  • As pessoas elogiam, dizem-lhe que você é linda, e fazem você se sentir a maior.
  • Chega a terça-feira à noite, e os comentários naquela foto já são mais raros.
  • Você percebe que sua amiga, a Sandra, postou uma foto realmente legal, e ela é quem está recebendo agora uma atenção enorme.
  • Logo todos se esquecem de você e de sua imagem fatal, e você começa a se sentir de bastante deprimida e sem valor.

O que você faz? Posta outra foto “poderosa”! Como de costume, os elogios chegam e você se sente ótima… pelo menos até a foto ficar desatualizada e os comentários morrem.

Eu já passei por isso, e sei que não é uma maneira divertida de viver. Sei o quão tentador é pode encontrar o meu valor nos elogios de outras pessoas, e sei também que é um lugar fútil para se estar. Os comentários sempre caem e morrem, e isso exige que eu faça sempre mais. Há sempre mulheres “mais poderosas” com quem competir. Há sempre como melhorar. É uma batalha constante, esforçando-se para obter os elogios que você tão desesperadamente deseja.

Eu quero que você saiba que existe algo que vale muito mais a pena do que os elogios e a opinião daqueles que a cercam. Seus amigos não definem o seu valor. Se você olhar para eles para estabelecer o seu valor, você se tornará insegura e perderá a esperança. Você sempre estará lutando, competindo, e com necessidade de alcançar mais. Nunca estará confiante, nunca satisfeita.

Encontre sua segurança não em si mesma, mas em Alguém outro.
Quero desafiá-la a se tornar uma jovem mulher confiante e segura, determinada na busca de encontrar seu valor, mas não em si mesma. Quando você se dá conta de que o seu valor está em Jesus Cristo, em Sua morte e ressurreição na cruz, o Seu amor perfeito por você e o Seu projeto intencional para você como feitura dEle, você pode ter segurança e valor independentemente daquilo que os outros dizem.

Aqui estão algumas perguntas para ajudar você a pensar sobre isso.

  1. Por que eu quero os elogios e a atenção das pessoas ao meu redor?
  2. A minha segurança e confiança como mulher estão atadas às opiniões dos outros a meu respeito?
  3. Eu quero amigos que me amem mais pela minha beleza exterior ou pelo meu interior?
  4. Estou confiante e segura de que o meu valor é definido por Deus?
  5. Como posso viver de uma maneira que aponte outros a Cristo e não a mim mesma?

Se você está lutando com este conceito, eu a incentivo a investir tempo em leituras sobre esse assunto.[2]

Estou torcendo por você e quero que você alcance a liberdade e a confiança que resultam de olhar para Cristo para estabelecer a sua identidade, e não para seus amigos.


[1] Este post é tradução de When looking hot gets you more attention, por Bethany Baird, inicialmente publicado em LiesYoungWomenBelieve. Usado com permissão.

 [2] NDT. No final do artigo, a autora remete para recursos em inglês. Conexão Conselho Bíblico preparou para você uma coleção de recursos sobre esse assunto tanto em português quanto em inglês. Você pode acessá-la AQUI.