Lembretes importantes para a arte de construir relacionamentos


Alexandre Mendes

Relacionamentos é um assunto interessante. Devido à diversidade de pessoas, costumes e culturas, os relacionamentos podem assumir diversas formas e graus de intimidade. Em qualquer tempo e lugar, quando você encontrar pelo menos duas pessoas, você poderá encontrar a beleza e os desafios dos relacionamentos. Esse assunto merece sua atenção. Aliás, por eles estarem tão presente no dia a dia e terem um propósito tão importante, os cristãos precisam estar atentos aos perigos inerentes aos relacionamentos para poder desfrutar de suas bênçãos.

A diversidade dos possíveis relacionamentos faz-me pensar que os relacionamentos bons e edificantes não são resultado de uma técnica específica ou de uma receita infalível. Pelo contrário, existe uma arte de construir relacionamentos que precisa ser aprimorada progressivamente debaixo da orientação do Único Verdadeiro Mestre. Se queremos fazê-lo corretamente, precisamos de Sua verdade para guiar a construção dos relacionamentos. Considere alguns lembretes importantes.

-1- Reveja suas expectativas
Certas situações desagradáveis no contexto relacional provêm da diferença entre nossas expectativas e a realidade. Apesar de esperarmos alegria e intimidade, é possível vivenciarmos tristeza e divisão.

Devemos reconhecer como nossas expectativas, baseadas em nossos ideais, podem ser moldadas pelo mundo que nos cerca. Por causa disso, nosso coração pode nos enganar. Podemos almejar um senso de paz independente do Príncipe da Paz. Podemos procurar alegria na criação ao invés de procurar o prazer de servir ao Criador. Falhamos em ver as oportunidades de viver a verdadeira paz em meio às provações resultantes do convívio com pessoas difíceis. Queremos conforto e tranquilidade, mas a realidade nem sempre é tão confortável ou tranquila.

A Palavra de Deus nos informa sobre a natureza do homem, sua necessidade e a vinda de Cristo. A triste realidade que vivenciamos nos problemas relacionais é a própria razão de nossa necessidade do evangelho, e não um mero sonho frustrado de felicidade pessoal. Jesus veio porque nós não somos quem deveríamos ser. Por nós mesmos, não somos sábios, justos e santos. Jesus veio, então, para nos redimir e ser a nossa sabedoria, justiça e santidade (1Co 1.30).

À medida que encontramos relacionamentos difíceis, devemos logo lembrar: Jesus veio porque nós estamos falidos! Precisamos de sabedoria? Jesus é toda a sabedoria de que precisamos! Somos culpados de ter estragado alguns relacionamentos por causa do pecado? Jesus é toda a justiça de que necessitamos! Temos anseios pecaminosos em nossos relacionamentos? Jesus é toda a santidade de que precisamos!

-2- Lembre-se de que os relacionamentos pertencem ao reino de Deus, e não ao seu reino.
Devido às expectativas erradas, podemos criar alvos errados que procuramos atingir por meio de comportamentos errados. Os alvos e os comportamentos estão conectados, revelando a necessidade que temos de uma perspectiva bíblica sobre os relacionamentos.

Os relacionamentos servem a um propósito maior do que nosso conforto e tranquilidade. Os relacionamentos deveriam ser buscados para alcançar os propósitos do Reino de Deus, não os nossos (Rm 11.36). Então, à medida que enfrentamos relacionamentos difíceis, devemos lembrar que Deus tem um alvo – um alvo bom (Rm 8.28, 29). Mesmo que os relacionamentos possam ser desafiadores, eles estão debaixo do controle soberano de Deus, a serviço do bom plano dEle para nós. O que Deus tem feito por meio daqueles relacionamentos que para nós se constituem em desafios? Ele está trabalhando em uma obra de arte, a nossa semelhança com Seu Filho, Jesus Cristo.

-3- Lembre-se da razão final para amarmos as pessoas 
O evangelho é a mensagem que nos comunica a iniciativa de Deus. Foi Deus quem tomou a iniciativa de nos amar. Quando estávamos perdidos e éramos odiosos, Ele tomou a iniciativa de vir até nós e agir em nosso favor (Rm 5.8). Ele nos amou primeiro. Ele nos amou perfeitamente. Nós amamos as pessoas por causa do Seu amor (1Jo 4.19). É a mensagem do evangelho que nos instrui sobre o amor ao próximo. É o amor de Deus que nos capacita para amar as pessoas difíceis, em situações desagradáveis. Há liberdade no evangelho. Nós não ficamos paralisados pelas circunstâncias desagradáveis; por meio de Cristo, somos livres para amar as pessoas difíceis. Não é algo fácil, mas é sobrenatural.

Devemos aproveitar ao máximo os relacionamentos. Ainda que eles sejam difíceis, eles nos dão uma razão para nos lembrarmos do evangelho. As pessoas por si mesmas estão falidas, por isso Jesus vai ao seu encontro, e nós podemos espalhar Suas Boas Novas de maneira poderosa por meio de nossas palavras e do amor inspirado pelo evangelho.

Para pensar
— Quais seriam outras verdades bíblicas sobre os relacionamentos que poderiam nos ajudar a perseverar durante os desafios que os relacionamentos podem nos trazer?
— Como você encorajaria alguém que está lutando (com desânimo, falta de esperança ou pessimismo) em um contexto de relacionamentos?


Original: Important reminders for the art of relationship building
Artigo publicado pela Biblical Counseling Coalition.