Por que usar esta ou aquela roupa? – Parte 1

A escolha das roupas é um assunto delicado entre as  mulheres, e especialmente entre as mulheres cristãs mais jovens. O que orienta as decisões quando a questão é a altura da saia ou a profundidade do decote, o uso de um maiô ou de um biquíni? Bethany Baird trabalha esse tema em uma série de artigos.

A verdade nua e crua sobre o porquê de usarmos roupas

Bethany Baird

Katrina e eu nos apressamos escada a baixo do hotel em que estávamos hospedadas e passamos correndo pelo estacionamento em direção à piscina de hidromassagem. Nós havíamos dado uma olhada pela janela do nosso quarto para ver se não havia ninguém, e aquele parecia ser realmente o momento perfeito para aproveitarmos.  Após ficarmos uns 15 minutos de molho na água quente, Katrina virou-se para mim e disse em um tom quase que irritado: “Eu não entendo. Por que você não usa um biquini?”. Eu não estava muito animada para responder à pergunta de Katrina.

Ela e eu não concordávamos plenamente quando o assunto era modéstia, e eu não estava a fim de entrar em uma discussão.
Estávamos a uma pequena distância uma da outra em uma piscina de hidromassagem pequena e, sendo assim, eu não tinha como escapar. Comecei a explicar o que eu pensava a respeito de modéstia, e falei sobre guardar meu corpo para o meu futuro marido, e assim por diante. Ela não gostou das minhas respostas, eu fiquei sem jeito, mas felizmente desistimos de falar sobre isso e mudamos de assunto.

Essa conversa aconteceu mais de cinco anos atrás. Desde então, tenho descoberto uma maneira totalmente nova de olhar para a modéstia.
Ao invés de me limitar a ajudar os homens a lidar com a pureza e honrar meu futuro marido, descobri que o que vestimos tem um propósito e um significado bem maiores, algo que eu nunca havia percebido até recentemente. Sinceramente, eu gostaria de poder voltar no tempo e acrescentar essa nova informação à conversa que tive com Katrina. Como não posso fazer isso, quero compartilhar essas descobertas com você!

Você já pensou sobre o porquê de usarmos roupas?
Elas podem ser tão complicadas, e normalmente é tão difícil encontrar a roupa certa. Então, por que se preocupar com o uso das roupas? Essa pode parecer uma pergunta ridícula, mas estou falando sério. Entender a resposta a essa pergunta é básico para saber a razão por que devemos nos vestir de determinada maneira. A questão das roupas vai muito além de ajudar os homens a permanecerem puros e honrar seu futuro marido, ou até parecer doce e feminina.

Quando entendemos o propósito original das roupas, tudo muda.
 Vamos descobrir o porquê de nos vestirmos.  Você conhece a história de como tudo começou. Eva deu ouvidos a Satanás, comeu o fruto que Deus havia proibido e o ofereceu a seu marido, Adão, que estava com ela e comeu o fruto também. Naquele momento, os olhos de ambos se abriram e eles deixaram de ser seres humanos sem pecado. Eles desobedeceram a Deus, e o pecado entrou no mundo. Tudo mudou. Antes de eles escolherem desobedecer a Deus, eles não tinham vergonha de sua nudez. “O homem e sua mulher viviam nus, e não sentiam vergonha” (Gênesis 2.25). Até aquele momento, o pecado não havia entrado no mundo. Adão e Eva eram completamente puros e possuíam um relacionamento perfeito com Deus. Não havia razão para eles se cobrirem.

Foi só depois de o pecado entrar no mundo que ficar nu tornou-se vergonhoso.
“Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se. […] Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: ‘Onde está você?’ E ele respondeu: ‘Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso me escondi’. […] O Senhor Deus fez roupas de pele e com elas vestiu Adão e sua mulher”. (Gênesis 3.7, 9, 10, 21)

Ai está o motivo!

As primeiras roupas da história da humanidade.  
Tudo começou quando o pecado entrou no mundo. Perceba que Adão e Eva colheram algumas folhas de figueira e fizeram uma tentativa de se cobrir. O que Deus fez? Ele matou um animal e os vestiu de pele. As folhas não eram o bastante. ´´Sem derramamento de sangue não há perdão [de pecado].´´ (Hebreus 9.22)

Deus estava ilustrando para Adão e Eva que seu pecado exigia um pagamento. Quando Ele os cobriu, Deus estava mostrando que seria necessária uma morte com derramamento de sangue para que houvesse o perdão dos pecados. As roupas de Adão e Eva são uma imagem do próprio Evangelho. – Ken Ham

Você leu com atenção a última frase? As roupas de Adão e Eva são uma imagem do próprio Evangelho.
Pare para pensar. Desde quando Deus sacrificou o animal no jardim e cobriu Adão e Eva, as roupas se tornaram uma imagem do que Cristo faria pelos nossos pecados. Cristo precisou derramar seu próprio sangue na cruz para nos cobrir com a Sua justiça e nos salvar de uma eternidade no inferno. As nossas roupas vão muito além de uma “simples questão de modéstia”. As roupas nos reportam ao Evangelho! Vestir-se é uma constante lembrança do que Cristo fez por nós e do preço que Ele pagou pelos nossos pecados.  Quando começamos a enxergar por essa perspectiva as roupas que usamos, cobrir o nosso corpo faz muito mais sentido. O uso de roupas começou no Gênesis e deve continuar até que finalmente nos tornemos perfeitos no céu com Deus. [1]

Espero que seus olhos tenham sido abertos para que você comece a pensar de maneira totalmente diferente a respeito daquilo que você veste.

Quero deixar com você algumas perguntas.
• Se a suas roupas reportam ao Evangelho, você não deveria se vestir sempre de maneira que represente bem a mensagem do Evangelho?
• Deus criou as roupas para nos cobrir. Por que continuamos a nos descobrir cada vez mais?
• Como o seu novo entendimento a respeito das roupas muda a sua visão a respeito de modéstia?

[1] Para ler mais a respeito desse assunto, a autora recomenda o e-book escrito por ela e sua irmã Christen Clark, disponível em inglês — Project Modesty: How to Honor God With Your Wardrobe While Looking Totally Adorable in the Process.



Original: The naked truth about why we wear clothes
Artigo publicado originalmente em GirlDefined.

Tradução: Júlia Distler
Revisão: Conexão Conselho Bíblico