Relacionamentos paralisados

Paul David Tripp

Já investi milhares de horas no aconselhamento de pessoas presas em relacionamentos paralisados. Nem sempre se trata de marido e esposa naquele casamento que não deu certo; duas pessoas quaisquer, em qualquer tipo de relacionamento, podem descobrir que estão presas em um relacionamento paralisado.

Será que você está preso em algum relacionamento que perdeu a paixão? Não estou falando apenas do romantismo conjugal. Um pai e um filho que antes adoravam um ao outro podem viver agora em tensão hostil. Dois irmãos que amavam um ao outro durante seus primeiros anos podem estar agora separados pelo ódio. Colegas de trabalho ou vizinhos que costumavam se dar bem com muita facilidade podem ter dificuldade agora para manter uma conversa que não acabe em discussão.

Eu diria que todos os leitores deste artigo seriam capazes de identificar entre seus relacionamentos pelo menos um que não está sendo tão gratificante quanto poderia ser. Mas ainda que você tenha um bom histórico de relacionamentos, não abandone a leitura deste texto. Você pode ser usado por Deus como um instrumento na reconciliação de outras pessoas.

Para começar, vamos olhar para 10 sinais típicos de um relacionamento que não está dando certo.

  1. Você reluta para ser íntimo da outra pessoa? (Não aplique isso apenas à vida sexual de marido e mulher; a intimidade pode ser definida como “proximidade”)
  2. Você reluta – ou sente medo – na hora de falar sobre assuntos importantes com a outra pessoa?
  3. Você usa palavras como armas para ferir e destruir em vez de usar palavras para edificar e transmitir graça? (Efésios 4.29)
  4. Você investe mais tempo para criticar o comportamento da outra pessoa do que para refletir sobre as motivações do seu coração?
  5. Você tem lutas contínuas com solucionar problemas e resolver conflitos?
  6. Você já desejou – mesmo que apenas por um momento – nunca ter conhecido (ou tido em seus relacionamentos) aquela pessoa?
  7. Você reluta em servir a outra pessoa ou perdeu a alegria que antes você tinha em servir aquela pessoa?
  8. Você se descobre revivendo com espírito raivoso as conversas e interações tidas com a outra pessoa?
  9. Você se faz de ocupado para não ter de interagir com a outra pessoa? (Em outras palavras, você procurar desculpas que lhe permitam evitar a pessoa?)
  10. De modo geral, você diria que a qualidade de seu relacionamento é pior agora do que era ____ meses / anos atrás?

SEIS PASSOS
Todos os relacionamentos passam por conflitos em algum momento. Afinal, você – um pecador – vive ao lado de outros pecadores em um mundo caído. Isso é confusão na certa!

Quero apresentar-lhe, portanto, um processo bíblico de 6 etapas para transformar um relacionamento. Antes de eu dizer quais são os passos, você precisa saber três coisas sobre este processo.

  1. A ordem desses passos é fundamental para o processo de mudança.
  2. Não passar para a etapa seguinte até que a etapa em andamento esteja completa.
  3. Mudança é um processo, não um evento. Esse processo pode levar meses – até anos. Não o apresse.

Vamos lá!

1. Confessar e perdoar
Se queremos que uma mudança aconteça, ela precisa começar com uma confissão honesta dos erros cometidos, seguida de um ato honesto e humilde de conceder perdão. Se você se recusar a admitir que prejudicou a outra pessoa e/ou se recusar a perdoar os erros que a outra pessoa cometeu, você não haverá como fazer o relacionamento fluir.

2. Ser de confiança e ter confiança
Agora que o passado foi tratado, precisamos lidar com o presente. Você precisa fazer tudo o que puder para se tornar uma pessoa de confiança. E você precisa estar disposto a ser vulnerável. Disponha-se a se expor no relacionamento com a outra pessoa, embora ciente de que ela ainda é uma pessoa imperfeita.

3. Arrancar e plantar
Este é um passo muito concreto: de quais coisas específicas, que interferem no relacionamento, você precisa se livrar e o que você precisa colocar em seu lugar para substituí-las? Não trabalhe apenas naquilo que diz respeito à sua agenda e a atividades; seja específico quanto a palavras, ações e reações.

4. Amar ao próximo como a si mesmo
Este é um tema bíblico amplo, mas você precisa torná-lo específico. Nos seus relacionamentos, quem é essa pessoa e qual é a luta entre vocês? Como você pode mostrar amor dirigindo-se às necessidades e desejos específicos dessa pessoa?

5. Lidar com o pecado
Mencionei anteriormente que a mudança não acontece da noite para o dia. É necessário, portanto, que você decida o que fazer quando a outra pessoa pecar. O que você fará depende de você, mas é preciso que você dê à outra pessoa o direito de dizer: “Espere aí, o que você acaba de fazer ou dizer está errado – vamos conversar sobre isso”.

6. Cuidar e orar
Mesmo quando uma mudança significativa começa a acontecer, você ainda precisa cuidar do relacionamento. Você está em uma zona de guerra, lutando contra seu próprio pecado e a tentação do mundo ao redor. Cuide do seu comportamento e ore que Deus que lhe dê graciosamente olhos para ver a si mesmo com exatidão.

Há ajuda e esperança para você no Evangelho de Jesus Cristo. Um dia, seus relacionamentos estarão completamente livres de conflito e discórdia, mas a Bíblia oferece medidas práticas para a mudança de que você necessita aqui, agora.

Fonte: Stuck in relatonships   

ffff

—————————————————–

RECURSOS PARA AJUDA E ESTUDO
Este artigo trata de algumas questões importantes, que se beneficiam de maior desenvolvimento para serem bem compreendidas. Aqui você encontra uma lista de recursos que podem ajudá-lo a lidar com os relacionamentos de maneira bíblica.

Recursos de autoria de Paul David Tripp em português:

Livros

  • Como as pessoas mudam. São Paulo: Cultura Cristã, 2012.
  • Em busca de algo maior. São Paulo: Cultura Cristã, 2012.
  • Guerra de palavras: o que há de errado com a nossa comunicação. São Paulo: Cultura Cristã, 2011.
  • Idade da oportunidade. São Paulo: Batista Regular, 2009.
  • Instrumentos nas mãos do Redentor. São Paulo: NUTRA, 2010.
  • O que você esperava: expectativas fictícias e a realidade do casamento. São Paulo: Cultura Cristã, 2011.
  • Relacionamentos: uma confusão que vale a pena. São Paulo: Cultura Cristã, 2011

Na internet

Você pode também conferir:
Bibliografias completas sobre conflitos e sobre relacionamentos interpessoais
Links para mais recursos gratuitos na internet sobre conflitos e sobre relacionamentos interpessoais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s